BRASIL

A avalanche das redes sociais No Twitter, nome de Michel Temer está nos trending topics desde quarta-feira. A política brasileira também monopoliza o Google Trends

Publicação: 19/05/2017 03:00

As denúncias envolvendo o nome do presidente Michel Temer fizeram com que o seu nome fosse um dos assuntos mais comentados em todo o mundo. Em um período de aproximadamente 24 horas, mais de 1,7 milhão de postagens contendo o nome do presidente foram feitas no Twitter. Seu nome apareceu nos trending topics (assuntos de maior destaque) no Twitter em todo o mundo na quarta-feira e continuou até o fim da noite de ontem.

Os ápices das postagens aconteceram em dois momentos: na quarta-feira, por volta de 19h, quando houve a notícia de que o presidente teria dado aval para Joesley Batista, dono da J&F, comprar o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), e às 16h de ontem, quando o presidente fez um pronunciamento em cadeia nacional em que havia a expectativa de que renunciasse. No Google Trends, que registra aumento nas buscas para determinado tema no Google, o noticiário político também esteve em alta. Dos 20 primeiros, apenas 2 (Nova York/Times Square e Luciana Gimenez e Mick Jagger) não tinham relação com a política brasileira. Temer, Aécio, Calheiros, Senado e STF estavam entre as palavras mais pesquisadas.

Vírus
Em meio à turbulência provocada pela revelação que o presidente Michel Temer foi gravado supostamente autorizando a “compra” do silêncio de Eduardo Cunha, não demorou muito tempo para que alguém tentasse espalhar vírus aproveitando o frenesi causado pela delação de Joesley Batista, dono da JBS.Na manhã de ontem, começou a circular um e-mail atribuído ao colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, que contém um link que levaria para o áudio que Joesley Batista disse ter gravado com o presidente. O link, porém, leva a um site malicioso.