BRASIL

Massa de ar polar pode fazer nevar no Brasil O fenômeno é o maior no Chile desde 1971 e já chegou na Argentina e avança para o Sul do País

Publicação: 17/07/2017 03:00

A massa de ar polar que provocou a maior nevasca desde 1971 em Santiago deve chegar ao Brasil nesta semana. O frio retorna nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e há previsões de friagem até no sul da Região Norte, indica o Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil (INMET). O instituto não descarta a possibilidade de neve nas serras gaúcha e catarinense hoje e amanhã.

A Metsul Meteorologia aponta temperaturas abaixo de zero em quase todos os municípios do Rio Grande do Sul, inclusive em Porto Alegre. Desde o início do mês, o Climatempo alerta para o risco de geada na Região Sul.

A área com chance de neve aumentou e está sendo indicada não apenas para cidades catarinenses onde o fenômeno costuma ocorrer, como São Joaquim, Urubici e Urupema, mas também para cidades de menor altitude da serra e do planalto gaúcho e das regiões de planalto no Sul e no Norte de Santa Catarina. A chance de nevar em cidades como Palmas e União da Vitória, no Sul do Paraná não pode ser completamente descartada. Além da neve há chance também de fenômenos como chuva congelada e sincelo.

A expectativa é que a neve ocorra apenas nesta segunda-feira, uma vez que o centro da forte massa de ar de origem polar estará no norte da Argentina e começa a levar frio intenso sobre o Sul do Brasil. O fenômeno pode começar já pela manhã, mas as condições são maiores durante a tarde e à noite, a medida que a atmosfera vai ficando cada vez mais gelada.

Ainda, segundo os especialistas, a massa polar vai gerar condições para uma situação muito rara: uma possibilidade de voltar a nevar nas áreas mais elevadas do parque nacional do Itatiaia, no sul do estado do Rio de Janeiro. É lá que está o pico das Agulhas Negras, um dos pontos mais altos do relevo do Brasil. O Agulhas Negras é um pico da Serra da Mantiqueira e na recente revisão de altitude dos pontos culminantes do Brasil divulgada em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua altitude atual é de 2790,94 metros. Os dois eventos mais documentados de neve em Itatiaia ocorreram no dia 11 de junho de 1985 e em setembro de 2012.

Segundo o Climatempo, o quadro mostra as condições encontradas nos eventos passados através de técnicas de reanálise e a projeção feita pelo modelo atmosférico GFS - Global Forecast System. Quem for para essas regiões deve se previnir. (com Agência Estado e Climatempo)