BRASIL

Final feliz em assalto dramático Duas crianças de dois anos foram libertadas pela polícia no Rio de Janeiro após serem levadas, dentro de uma van, por quatro assaltantes

Publicação: 12/08/2017 03:00

Com segurança e sem a necessidade de disparos, duas crianças de 2 anos de idade foram resgatadas neste sábado, no Morro do Pereirinha, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, após serem mantidas dentro de uma van escolar roubada por quatro criminosos pela manhã. O crime ocorreu no bairro do Barreto, em Niterói, e os criminosos fugiram com o veículo em direção a São Gonçalo, região metropolitana do Rio.

De acordo com o coronel Rui França, do 7º Batalhão da Polícia Militar de São Gonçalo, operações foram realizadas para capturar os criminosos na Favela da Coreia e no Morro do Pereirinha, no município. Um deles já foi identificado, mas ninguém foi preso até agora.

Vivian Oliveira, mãe de João, uma das crianças levadas, relatou que precisou se controlar muito para manter a calma. “Primeiro, eu pensei que fosse um pesadelo, que não era comigo, porque a gente nunca acha que essas tragédias acontecem com a gente. Depois, quando eu percebi que era mesmo a van do João e que ele poderia estar dentro do carro, comecei a entrar em contato com pessoas que poderiam ajudar e fui tentando me acalmar, porque você fica sem chão. O dedo não consegue apertar as teclas do celular, você começa a pensar um monte de besteira, mas ao mesmo tempo você tenta se controlar e pedir a Deus que Ele te ajude”, disse.

Antes de roubarem a van, os mesmos criminosos assaltaram a motorista de outro veículo que também transporta crianças para escolas da região. A mulher, que não quis se identificar, afirmou que o carro estava vazio e ela estava prestes a buscar um menino, quando foi parada pelo bandidos.

“Eu pedi pelo amor de Deus que eles não fizessem nada comigo e eles só disseram para eu sair que eu ia recuperar tudo depois. Eu ia parar para pegar o menino quando eles me pararam, eu gritei que era assalto, que tinham levado o carro, e o garoto correu para dentro de casa de novo”, contou. (Agência Brasil)