ECONOMIA

Diario econômico

Rochelli Dantas - interina
rochelli.dantas@diariodepernambuco.com.br
diariodepernambuco.com.br

Publicação: 13/09/2017 03:00

Novo olhar em Suape

O Complexo Industrial Portuário de Suape vem perdendo importância no cenário econômico. O alerta está no mais recente Balanço Empresarial realizado pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de Pernambuco (Ibef/PE). O levantamento é realizado há 11 anos e sempre apontou o complexo como a joia da coroa pernambucana. Mas agora o cenário é outro. Isso porque os grandes projetos industriais em funcionamento no local perderam valor ou estão envolvidos em grandes escândalos. O fato é que, nos úlltimos tempos, o olhar sobre o Complexo de Suape se tornou outro. Os casos mais emblemáticos são os estaleiros pernambucanos, que seguem em busca de novos contratos para manter os projetos em funcionamento. Pelo estudo do Ibef/PE, por exemplo, no ano passado, a queda na receita líquida do Estaleiro Vard Promar, por exemplo, foi de -61%. Por cenário parecido passa o vizinho Atlântico Sul. Tudo consequência da dependência dos contratos com a Transpetro. Não são as únicas empresas com problemas. Do outro lado do complexo estão a Refinaria Abreu e Lima (Rnest) e a PetroquimicaSuape. Projetos que por anos sustentaram os empregos em Pernambuco e agora passam por um difícil momento. No caso da Petroquímica, a melhora pode vir com a conclusão do processo de venda das ações. Já a Rnest foi contaminada por um grave esquema de corrupção, que elevou os custos da obra, paralisou os canteiros e agora corre o risco de seguir sem avanços. É por isso que os gestores precisam ter atenção. A busca por investidores precisa avançar. O envolvimento entre setores público e privado precisa evoluir e se transformar em projetos reais. Caso contrário, o efeito dominó em tudo que foi realizado no complexo de Suape pode ser muito maior. E, se antes o polo era conhecido como celeiro de grandes projetos, no futuro pode ser conhecido como um cemitério de concreto.

Fechando o cerco...
A Procuradoria-Geral do estado de Pernambuco (PGE-PE) deu início ao protesto em cartório de títulos de devedores inscritos na dívida ativa. As dez primeiras certidões de dívida ativa já foram encaminhadas ao Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil – Seção Pernambuco. As empresas são intimadas a regularizar as dívidas. Caso contrário, ficam impedidas, entre outros pontos, de obter crédito e de participar de concorrências públicas.

...a devedores
O uso de protesto como meio alternativo de cobrança extrajudicial já é utilizado na esfera pública em estados como Alagoas, Goiás, Paraná e São Paulo. Neste último caso, segundo o procurador-chefe da Procuradoria da Fazenda estadual, Leonardo Freire, o índice de recuperabilidade chega a 55%. Em Pernambuco a ação faz parte de um convênio entre PGE-PE, Instituto Protesto-PE e Secretaria estadual da Fazenda.

Foco no Nordeste
O Nordeste – em especial Recife e Fortaleza – é a bola da vez para a Sankhya, provedora e desenvolvedora de soluções para gestão empresarial no Brasil. A estratégia de crescimento no mercado será apresentada para empresários amanhã, no restaurante Rui Paula. A empresa cresceu 36% no primeiro semestre desse ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Novos talentos
O programa Novos Talentos, da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco, está com inscrições abertas para 155 vagas em capacitações nas áreas automotivas, refrigeração e manutenção de sistemas eletroeletrônicos. As aulas acontecem no Senai Santo Amaro. Informações: 3183-7047.

De ônibus
Chegou a 60% o crescimento na venda de passagens rodoviárias tendo Pernambuco como origem, segundo dados da ClickBus, empresa de venda de passagens terrestres. Saindo do Recife, o principal destino é Natal (18,43%), seguido de Maceió (7,43%) e João Pessoa (7,38%).

Sítios históricos
A Prefeitura do Recife está dando os primeiros passos para realizar a revisão do Plano de Preservação dos Sítios Históricos, previsto para ser implantado em 2019. Nos dias 20 e 21 de setembro, a Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural (DPPC) realiza o I Seminário sobre a Preservação do Patrimônio Cultural no Recife, no Museu da Cidade – Forte das Cinco Pontas. As considerações serão apontadas por especialistas do Brasil e do exterior.