ECONOMIA

Chances cobiçadas em tribunais estaduais A iminência de certames em instituições municipais e estaduais desperta atenção dos concurseiros

Publicação: 03/01/2018 03:00

Em época de seca de concursos federais, certames de tribunais estaduais e municipais atraem brasileiros que sonham em se tornar servidores públicos. Salários atrativos que podem chegar a quase R$ 30 mil, a busca por menor concorrência e o desejo de acelerar a conquista da vaga no serviço público fazem das cortes de Justiça, eleitoral ou de contas, instituições almejadas, ainda que isso signifique deixar para trás sua cidade natal. A independência financeira e a estabilidade, no entanto, tornam-se mais importantes que a localização, já que a pessoa ficará, em muitos casos, longe de amigos e familiares e precisará se aventurar num espaço desconhecido. A escolha pode gerar incertezas - há inclusive quem tenha passado numa boa seleção, mas não soube lidar com a distância e acabou desistindo da vaga. A decisão precisa ser bem pensada para não gerar arrependimentos. Antes de fazer a escolha pelo serviço público em outro estado, o planejamento é fundamental.

Engana-se, porém, quem acha que isso se resume ao aspecto financeiro. A mudança de cidade envolve uma análise mais ampla, conforme explica a coach e especialista em transição de carreira Ana Slaviero. “É preciso perguntar a si mesmo: ‘Esse concurso tem a ver com a área da expertise que tenho?’. Às vezes, aquilo está muito distante do que você gosta ou sabe fazer”, comenta. “Se o candidato tem um perfil que gosta de estar em movimento, é dinâmico e a função que você escolheu não te permite isso, lá pela frente, sentirá frustração, vazio existencial, desânimo, cansaço”, complementa. Seguir com a própria escolha sem depender de outros é mais fácil para solteiros. Os casados e com filhos, contudo, passam por apertos quando não encontram apoio dos parceiros.

“Se isso vai lhe trazer muitas situações de conflitos, você tem de repensar. Se puder aliar a estrutura profissional com a relacional, será ótimo.” Ela mesma passou por mudança drástica na vida: foi freira por 20 anos. Para se adaptar a contexto diferente, Ana Slaviero ensina que o segredo é mergulhar na nova realidade. “Busque conhecer aquela cultura e conversar com pessoas que vivenciaram essa experiência. Quando estiver na nova cidade, é preciso estabelecer novos contatos para não se sentir sozinho.”

BANCAS
Aos ouvidos de Carlos André Pereira, professor de língua portuguesa e redação jurídica no Cers Cursos On-line (Centro de Ensino Renato Saraiva), optar por uma mudança de cidade a fim de buscar uma concorrência menor não é tão simples. “Dizem ‘ah, vou fazer em outro local porque é mais fácil de passar’, mas todo o processo pode trazer mais complicações, como lidar com banca com a qual não está acostumado, o que traz enorme insegurança”, diz. “Afinal, só passa em concurso público quem conhece a examinadora. Não é nem quem sabe da matéria”, justifica. (Do Correio Braziliense)

Tribunais estaduais

Concursos abertos

Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL)
Inscrições pelo site www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/tjal de 8 de janeiro a 15 de fevereiro de 2018, com 100 vagas para técnico judiciário (ensino médio), 15 para analista judiciário - área oficial de justiça, 15 para analista judiciário - área judiciária e uma para analista judiciário - área de estatística (ensino superior).
Salário: entre R$ 2.550,95 e R$ 5.101,92.
Edital: não disponível.

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ/RS) I - Santa Vitória do Palmar
Inscrições presenciais abertas entre 8 e 15 de janeiro de 2018 na sede do Fórum de Santa Vitória do Palmar, localizado na Rua Dom Diogo de Souza, nº 1255, 3º andar o Juizado Especial Cível. Há duas vagas para o cargo de conciliador cível e duas vagas para o cargo de juiz leigo.
Salário: não informado.
Edital: goo.gl/v2ogyV.

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ/RS) II - Erechim
Inscrições presenciais abertas entre 10 e 19 de janeiro de 2018 na sede do Fórum da Comarca de Erechim, situado na Rua Clementina Rossi, nº 129, bairro Bela Vista, no Juizado Especial Criminal, com duas vagas para o cargo de conciliador criminal.
Salário: não informado.
Edital: goo.gl/zjk1DC.

Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT)
I - Comarca de Colíder
Inscrições presenciais abertas entre 8 e 22 de janeiro de 2018 no Fórum da Comarca de Colíder - Diretoria do Foro. Há uma vaga para juiz leigo.
Salário: R$ 4.871,67.
Edital: goo.gl/pEF7mP  (página 723).

Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT)
II - Comarca de Campo Novo do Parecis
Inscrições presenciais abertas entre 10 e 30 de janeiro de 2018 no Edifício do Fórum que fica localizado na Avenida Rio Grande do Sul, 731-NE no Centro. Uma vaga para a área de psicologia.
Salário: não divulgado.
Edital: goo.gl/idzPnF (página 277).


Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ/SC)
Inscrições abertas até 25 de janeiro de 2018 pelo site www.vunesp.com.br. Há 60 vagas para juiz leigo indenizado.
Salário: R$ 3.984.
Edital: goo.gl/Tz8Rg4.

Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP)
Inscrições abertas entre 9 de janeiro e 14 de fevereiro de 2018 pelo site www.vunesp.com.br, com 235 vagas para escrevente técnico judiciário.
Salário: R$ 4.706,53.
Edital: goo.gl/FzV9Br.

Tribunal de Justiça do Estado  Amazonas (TJ/AM)
Inscrições pelos sites www.tjam.jus.br ou www.cartorio.tjam2017.ieses.org de 15 de janeiro até 2 de março de 2018. Há 51 vagas para serviços notariais e de registros.
Salário: não informado.
Edital: goo.gl/rR5Erf.

Concursos previstos

Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ/CE)

A banca organizadora está definida. É o Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul de Santa Catarina (Ieses). A previsão é de o edital seja aberto com 271 vagas para serviços notariais e de registros.

Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ/SC)
Segundo documento de licitação da banca contratada, a Fundação Getulio Vargas (FGV), serão abertas 26 vagas para as áreas de técnico judiciário auxiliar, analista administrativo, analista jurídico, oficial de justiça e avaliador, oficial da infância e juventude, arquiteto, engenheiro eletricista, engenheiro civil e enfermeiro, além de formação de cadastro de reserva. A posição de técnico exige ensino médio; as demais são para ensino superior.
Salários: entre R$ 3.317,51 e R$ 5.710,74.
Informações: portal.fgv.br e www.tjsc.jus.br.