ECONOMIA

MERCADO » Bolsa emenda sétima alta seguida

Publicação: 03/01/2018 03:00

A Bolsa brasileira começou 2018 batendo recorde, acima dos 77 mil pontos, e com cinco novos papéis em principal índice acionário, em dia de projeções econômicas mais positivas e com superávit histórico na balança comercial do país. Já o dólar teve a maior queda desde maio e recuou para R$ 3,26 ontem.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, fechou em alta de 1,95%, para 77.891 pontos, seu maior patamar histórico nominal. O pico anterior havia sido registrado em 13 de outubro, quando a Bolsa atingiu 76.989 pontos.

O dólar comercial recuou 1,62%, para R$ 3,2601. Foi a maior queda diária desde 19 de maio do ano passado, após as turbulências causadas pelo vazamento da delação do empresário Joesley Batista. O dólar à vista fechou em queda de 1,59%, para R$ 3,259.

O dia teve início com a melhora das projeções para a economia brasileira em 2017. A previsão para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) passou para 1%. Para 2018, a melhora foi de 0,02 ponto percentual, a 2,70%.

“Foi o sétimo pregão seguido de alta. Saímos de 72.500 e fomos direto até 77.800. Foram 5.000 pontos nesses pregões, é um bom augúrio para 2018”, diz Alvaro Bandeira, economista-chefe do home broker Modalmais.

A maior alta do Ibovespa foi registrada pelas ações da Usiminas, que subiram 5,49%. A Gerdau avançou 4,77%, após a empresa vender ativos nos Estados Unidos por US$ 600 milhões. A Metalurgia Gerdau teve alta de 4,49%.

Já a maior baixa ficou com as ações preferenciais da Eletrobras, que recuaram 3,79%. (Da Folhapress)