Avião cai no Nepal e mata 49 Aeronave da companhia US-Bangla Airlines transportava 71 pessoas, sendo 67 passageiros

Publicação: 13/03/2018 03:00

Um avião da companhia bengalesa US-Bangla Airlines caiu ontem com 71 pessoas a bordo, perto do aeroporto de Katmandu, deixando ao menos 49 mortos - anunciaram as autoridades. “Quarenta pessoas morreram no local do acidente, e nove morreram em dois hospitais em Katmandu”, disse o porta-voz policial Manoj Neupane. O avião, que transportava 67 passageiros e quatro membros da tripulação, caiu em um campo de futebol perto do único aeroporto internacional do país. Entre os passageiros estavam 33 nepaleses, 32 bengaleses, um chinês e um maldivo. As causas do acidente ainda não foram determinadas, mas, de acordo com uma declaração das autoridades aeroportuárias, o avião estava “fora de controle” pouco antes do pouso.

Segundo testemunhas, a aeronave caiu ao realizar uma segunda tentativa de pouso. As imagens divulgadas mostravam pedaços do avião incendiado que os socorristas tiveram de cortar, procurando vítimas. O porta-voz do Exército, Gokul Bhandaree, afirmou que, de agora em diante, “as chances de encontrar alguém vivo são escassas, porque o avião pegou fogo severamente”. Colunas de fumaça podiam ser vistas subindo do campo de futebol onde a aeronave caiu. Imagens postadas no Facebook mostravam a coluna de fumaça atrás da pista de aterrissagem, onde outra aeronave estava esperando.

O avião tinha 17 anos, segundo o site de rastreamento de voos em tempo real Flightradar24, com sede na Suécia. A US-Bangla Airlines é uma companhia aérea privada, lançada em julho de 2014. Seu primeiro voo internacional foi para Kathmandu em maio de 2016. A companhia aérea opera voos para o sul e para o sudeste da Ásia, assim como para o Oriente Médio.

O aeroporto de Katmandu foi reaberto depois de ter sido fechado brevemente após o acidente - momento em que os voos de chegada tiveram de ser desviados. O Nepal sofreu vários desastres aéreos nos últimos anos, o que afetou severamente a indústria do turismo. A maioria desses acidentes foi atribuída a problemas de inexperiência dos pilotos e de manutenção e gerenciamento.

Em fevereiro de 2016, um Twin Otter da companhia aérea Tara Air caiu no remoto distrito de Myagdi, no Himalaia, a uma altitude de cerca de 4.900 metros, matando 23 passageiros e a tripulação a bordo. (AFP)