MUNDO

Pai de Meghan Markle não a levará ao altar Devido ao infarto que sofreu na semana passada, Thomas Markle perderá momento histórico da filha

Publicação: 16/05/2018 03:00

Uma cirurgia cardíaca marcada para esta semana impedirá o pai da ex-atriz norte-americana Meghan Markle de viajar à Inglaterra e comparecer ao casamento, no sábado, da filha com o príncipe Harry, em uma nova reviravolta nesta polêmica familiar que paira sobre a cerimônia. Thomas Markle, que virou o principal assunto do casamento real, disse ao site TMZ, especializado em celebridades, que hoje será operado para “desobstruir (artérias), reparar danos e colocar um stent”.

Markle, que sofreu um infarto pouco depois da controversa sessão de fotos combinadas com um paparazzi, tinha dito ao site que, apesar de seu estado delicado, estava tentando conseguir autorização médica para viajar à Inglaterra e assistir à cerimônia de sábado no castelo de Windsord. Agora, com a cirurgia, não se sabe quem levará Meghan ao altar na cerimônia que será transmitida para todo o mundo.

O palácio de Kensington anunciou na segunda-feira que a futura integrante da família real atravessava um “momento profundamente pessoal”, sem dar maiores detalhes. Seu pai, de 73 anos, já propôs que sua ex-mulher e mãe de Meghan, Dora Ragland, assuma seu lugar.

Não há muitas opções, porque nenhum de seus três tios, entre os quais há um antigo diplomata norte-americano e um bispo, foram convidados para o casamento. Tampouco seu meio irmão, que chegou a aconselhar publicamente Harry que não se casasse com Meghan.

Sessão de fotos
Antes de seus problemas médicos, Thomas Markle tinha dito que não iria para não envergonhar sua filha, nem a família real, após ter aceitado ser fotografado por uma agência de Los Angeles em situações insólitas: olhando fotos de sua filha e Harry - que não conheceu pessoalmente -, lendo um livro sobre o Reino Unido ou tirando as medidas para o traje.  As fotos foram vendidas por US$ 100 mil, segundo o tabloide Daily Mirror, e segundo familiares citados pelo jornal, o homem se sentia “traído” e “idiota”.

Em uma das conversas com o TMZ, Thomas Markle garantiu que sua filha não guardava rancor dele. Também disse não acreditar que a rainha Elizabeth II cultivasse mágoas. “Não acho que a rainha esteja pensando no que eu estou fazendo”, garantiu o ex-diretor de fotografia de Hollywood e vencedor de um prêmio Emmy, que concedeu a mão de sua filha ao príncipe por telefone.

A irmã de Meghan, Samantha Grant, que também não foi convidada para o casamento real, admitiu que a sessão de fotos foi sua ideia. O episódio levou o Palácio de Kensington a alertar contra qualquer publicação de fotos roubadas de Thomas Markle e a pedir que se respeite sua vida privada.

Saiba mais

Apesar de alguns aspectos do casamento entre o príncipe Harry da Inglaterra e Meghan Markle não terem sido revelados, a Casa Real já divulgou muitos detalhes do evento. A cerimônia acontecerá na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, em 19 de maio.

Veja a seguir o que se sabe até agora:

O local
Harry e Markle irão se casar no Castelo de Windsor, residência real de mais de 900 anos a oeste de Londres. A cerimônia será celebrada ao meio-dia local (8h em Brasília) na Capela de São Jorge, morada eterna de 11 monarcas, incluindo Henrique VIII e Charles I, e que, geralmente, está aberta ao público. O deão de Windsor, David Conner, celebrará a cerimônia, enquanto o arcebispo de Canterbury, Justin Welby, líder espiritual da Igreja Anglicana (ou Igreja da Inglaterra), se encarregará de receber os votos matrimoniais.  
 
A lista de convidados
Cerca de 600 pessoas foram convidadas para assistir à cerimônia e participar da recepção e almoço no salão São Jorge do Castelo de Windsor. O príncipe Harry já escolheu seu padrinho - seu irmão William -, e Markle optou por não ter dama de honra, já que “tem muitas amigas próximas e não quer escolher entre elas”, segundo o porta-voz do Palácio de Kensington. Cerca de 200 convidados irão à noite para uma festa mais restrita em Frogmore House, residência real ao sul do castelo. Outras 2.640 pessoas foram convidadas para os arredores do Castelo de Windsor para ver a chegada e a saída dos noivos em sua carruagem, incluindo representantes de organizações de caridade e veteranos militares. Acredita-se que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, não tenham sido convidados. A residência oficial do casal, o Palácio de Kensington, alegou que foi considerado desnecessário estabelecer “uma lista oficial de líderes políticos” convidados.
 
Assuntos reais
A rainha Elizabeth II teve que aprovar o casamento. A lei britânica estipula que o monarca deve dar a sua bênção ao matrimônio das seis pessoas que o seguem na linha de sucessão ao trono se quiserem manter seu lugar. Harry atualmente ocupa o sexto lugar, atrás de seu pai, o príncipe Charles, de seu irmão mais velho, William, e dos três filhos dele - George, Charlotte e Louis, nascido em 23 de abril. Markle, por sua vez, teve que ser batizada na Igreja Anglicana pelo arcebispo de Canterbury. A decisão foi tomada por respeito ao papel da rainha Elizabeth como Governadora Suprema desta Igreja.
 
O público

A Polícia espera que 100 mil pessoas cheguem a Windsor para o evento e se espera que o casamento real impulsione o turismo. Os visitantes devem se preparar para serem revistados pela Polícia, que instalará barreiras nas ruas como parte de um importante dispositivo de segurança. Haverá locais de alimentação, telas de vídeo e entretenimento ao vivo, com serviços adicionais de trem e mais 6 mil vagas de estacionamento. Segundo a consultora Brand Finances, o casamento pode render um bilhão de libras à economia do Reino Unido este ano, um terço no turismo.
 
Bolo, flores e fotos

Embora o vestido da noiva continue sendo guardado secretamente, o palácio deu detalhes do bolo e das flores escolhidos. O bolo será de limão, coberto com creme de manteiga e decorado com flores frescas, obra da confeiteira Claire Ptak. A designer de flores Philippa Craddock decorará a Capela de São Jorge e o salão do banquete com plantas das campinas de flores silvestres de Londres. O fotógrafo oficial do casamento será Alexi Lubomirski, que já se encarregou das fotos oficiais do noivado. No lugar dos presentes, o casal pediu que os convidados fizessem doações para organizações de caridade.