POLÍTICA

JBS terá de pagar R$ 250 milhões

Publicação: 19/05/2017 03:00

O acordo fechado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, do grupo JBS, com o Ministério Público Federal, prevê imunidade total para eles e outros cincos executivos da empresa. Os procuradores se comprometeram a nem sequer abrir um processo pelos crimes que os empresários relataram, em que expuseram centenas de políticos, funcionários públicos e ex-parceiros. Além disso, a multa acertada gira em torno de R$ 250 milhões, número considerado baixo, dado o porte da empresa e as cifras bilionárias já acertadas com outras empresas envolvidas na Lava- Jato.
As condições “suaves” do acordo chegaram a provocar indignação em pessoas que já fizeram negócios com o grupo, que acreditam que os crimes cometidos deveriam ter alguma punição, por menor que fosse. Os empresários também tiveram permissão para continuar comandando os negócios. Mas as condições do acordo podem mudar caso deixem de prestar alguma informação sobre irregularidades.
Ontem, Joesley enviou à imprensa uma carta aberta admitindo que errou e pedindo desculpas. Na carta, ele diz que não se orgulha do que fez no Brasil, diz que assume a partir de hoje um compromisso público de a companhia ser intolerante com a corrupção e de que o grupo vai se submeter a um dos “mais incisivos mecanismos de investigação existentes”.