POLÍTICA

Temer defende punição a quem comete crimes Sem citar JBS, que fez acusações contra ele, presidente grava vídeo em que cobra punição a criminosos

Publicação: 19/06/2017 03:00

Na véspera de embarcar para viagem oficial de quatro dias por Rússia e Noruega, e na expectativa de ser denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) nos próximos dias, o presidente Michel Temer gravou ontem um vídeo em que, sem citar diretamente o empresário Joesley Batista, sócio do grupo J&F, defende punição a quem cometeu crimes.

O vídeo de cerca de quatro minutos será divulgado na tarde de hoje nas redes sociais. Oficialmente, o material aborda a viagem do presidente, que embarca no final da manhã e buscará aprofundar relações comerciais. Segundo pessoas que acompanharam a gravação, Temer fala de encontros com o empresariado e com autoridades europeias e se compromete com as reformas que, segundo o governo, combatem privilégios.

Mas o presidente se posiciona também, de maneira indireta, em relação à crise política em que seu governo está imerso. Segundo a reportagem apurou, Temer diz no vídeo que fará de tudo para que quem deve seja punido. É uma referência a Joesley Batista que gravou conversa com o presidente e, em entrevista à revista Época, divulgada na sexta-feira, afirma que o peemedebista é o “chefe” de uma organização criminosa.

“Temer é o chefe da Orcrim (sigla para organização criminosa) da Câmara. Temer, Eduardo, Geddel, Henrique (Alves), (Eliseu) Padilha e Moreira (Franco). É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa. Não pode brigar com eles”, diz o empresário na entrevista.

No sábado, Temer divulgou nota que entrará, hoje, com ações civil e penal contra o empresário e que o governo “não será impedido de apurar” crimes praticados por Joesley. Os processos serão movidos por seus advogados. “Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil. O governo não será impedido de apurar e responsabilizar o senhor Joesley Batista por todos os crimes que praticou, antes e após a delação”, diz o texto de sábado.

Durante o fim de semana, Temer recebeu a visita de alguns de seus ministros no Palácio do Jaburu. A avaliação de aliados do presidente é de que, com base nessas “mentiras”, o acordo de delação premiada da JBS pode ser revisto. Um estrategista do Planalto qualifica Joesley Batista como “adversário ideal”, pois tem um perfil que desagrada a opinião pública.

VIAGEM
Temer ficará quatro dias no exterior: irá à Rússia e Noruega em busca de mais comércio, investimentos e cooperação. Temer levará a Moscou, como sinal das intenções do Brasil de aprofundar suas relações com a Rússia, a notícia de que colocará em funcionamento um acordo para proteger da dupla tributação empresas que atuam nos dois países.

O avanço do desmatamento no Brasil e a aprovação, pelo Congresso, de duas medidas provisórias que reduzem as áreas de proteção ambiental na Amazônia deverão estar no centro das reuniões de Temer na Noruega, com o rei Harald V, a primeira-ministra Erna Solberg e com o presidente do Parlamento, Olemic Thommessen. A Noruega é a principal financiadora do Fundo Amazônia, que mantém 89 projetos de combate ao desmatamento, de regularização fundiária e gestão territorial e ambiental de terras indígenas. O país já aportou R$ 2,8 bilhões.

(Da redação com a agências)