POLÍTICA

Parlamentares alertam para os riscos

Publicação: 12/08/2017 03:00

Com um discurso mais político, o senador Humberto Costa (PT) chamou de “desastrosa” a decisão do governo federal de cortar recursos do PAC para ajustar as contas públicas. “No momento em que estamos buscando a retomada da economia, retirar recursos do PAC só contribui para ampliar a recessão e o desemprego”. O petista lembra que o Nordeste é a região com maior número de obras do PAC.

“Resta saber o que será desacelerado. Nosso estado sofreu muito com a retração da economia e do desenvolvimento”, alerta. O senador lembra ainda que os cortes anunciados pelo governo já têm prejudicado diversas ações em todo o Brasil. “Obras que deveriam ser concluídas este ano, como a Transposição do Rio São Francisco, só devem ser encerradas no ano que vem. O Governo Temer vem transformando o Brasil num cemitério de obras”, criticou.

Para o deputado federal Danilo Cabral (PSB/PE), o governo, inicialmente, cortou recursos dos programas sociais, na área da educação, e agora chega ao PAC. “Esse tipo de iniciativa, além de atingir as políticas públicas, reduz a capacidade de investimentos dos estados. São medidas que vão aprofundar ainda mais a crise”. O socialista também destaca que, atualmente, a preocupação do governo é de manter Temer no cargo. “A única coisa que não foi contingenciado foram as emendas parlamentares”, diz Danilo, referindo-se à liberação de emendas para deputados que votaram a favor de Temer para derrubar a denúncia de corrupção passiva contra ele.