POLÍTICA

Tucanos não ficaram surpresos

Publicação: 14/11/2017 03:00

A demissão de Bruno Araújo do Ministério das Cidades foi interpretada por tucanos como uma antecipação do desembarque do PSDB do governo Michel Temer. De acordo com integrantes do partido ouvidos pela reportagem, a decisão do ministro é vista com naturalidade. Desde a semana passada, havia rumores dentro do partido de que o ministro poderia deixar o cargo. Em maio, logo após a delação do grupo JBS provocar uma crise no governo, ele chegou a estudar uma demissão, mas acabou convencido por outros ministros a permanecer na pasta.
Depois de avisar Temer de sua decisão, o tucano avisou  à bancada do partido na Câmara, para onde voltará. “Com naturalidade, esse é movimento que foi antecipado. O caminho do PSDB na convenção deve ser este, ajudar o país sem precisar dos cargos”, disse o deputado Betinho (PSDB-PE).
Candidato à presidência do PSDB, o governador Marconi Perillo (GO) disse que a decisão de Araújo está de acordo com o que ele vem defendendo há dois meses, um desembarque “educado”. “A saída do ministro Bruno Araújo está dentro da estratégia de sair de forma natural e elegante”, disse. Líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), divulgou nota dizendo que a decisão do ministro “deve ser respeitada tendo em vista que, como deputado federal do PSDB de Pernambuco, ainda tem muito a realizar no exercício do seu mandato em favor de seu estado e do país”. (Folhapress)