POLÍTICA

Diario político

por Claudia Eloi (interina)
claudia.eloi@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 03/01/2018 03:00

Voto a peso de ouro

Políticos costumam dizer que eleição de verdade só é tratada após o carnaval. Mas a prática mostra outra realidade e só confirma o ditado popular que diz: “cobra que não anda não engole sapo”. Seja com ou sem mandato, os pré-candidatos montam agendas pesadas para visitar suas bases eleitorais e não param em casa nem mesmo neste começo de ano. O medo é ser surpreendido com o “assédio” de algum candidato concorrente e perder o tão precioso voto. No caso da disputa proporcional, a expectativa do quociente eleitoral deste ano para deputado estadual é 90 mil votos e 180 mil para federal. A quantidade de votos, no entanto, pode cair. Depende do humor do eleitor no dia da eleição. É esperar para ver como as pessoas vão votar no dia 7 de outubro diante da crise política. Se houver grande abstenção, o quociente eleitoral diminui. Mas em política não existe espaço vazio e o eleitor anda descrente. Por isso, o candidato tem que se reinventar e se desdobrar para convencer o eleitor a votar nele. Cada voto será conquistado a “peso de ouro”. Em Pernambuco, os deputados estaduais e federais estão aproveitando o recesso parlamentar para fazer o trabalho de corpo a corpo. A ordem agora é “se mostrar” e intensificar os contatos com os moradores, prefeitos, vereadores e cabos eleitorais. Reforçar na articulação para formação das chapas proporcionais e majoritárias. A batalha está apenas começando.

Desbloqueio
O prefeito de Garanhuns, Izaias Régis (PTB) está rindo à toa. O dinheiro do Fundeb que foi bloqueado, em junho do ano passado, foi liberado pelo STF no valor de R$ 8 milhões. A verba cairá nos cofres do município este mês. O bloqueio aconteceu porque o ex-prefeito Luiz Carlos (PMDB) recebeu, por meio de decisão liminar, recurso no valor de R$ 10,7 milhões do ISS do Itau-Unibanco, no final de sua administração, em 2012, e foi aplicado na gestão. Quase cinco ano depois, o banco ganhou a causa e foi efetuado o bloqueio judicial na verba da educação.

Fornecedor
Com a decisão da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, que emitiu decisão favorável ao município, Izaias garante que usará o recurso para pagar, entre outras despesas, os fornecedores em atraso. “A prefeitura reconhece o direito do banco, mas o bloqueio não podia ser na verba da educação, que é carimbada. Por conta disso, tivemos que cobrir as despesas da educação com recursos de outras áreas”, explicou o prefeito.

Sem trégua
Nem no recesso a deputada estadual Priscila Krause (DEM) descuida de fiscalizar o governo. A parlamentar está com equipe monitorando o fechamento das contas do ano do Executivo estadual. A democrata teme que parte das dívidas com fornecedores seja pedalada para 2018. De acordo com a deputada, o resto a pagar de 2017 está acima de R$ 1,2 bilhão.

Fiel escudeiro
O deputado Tadeu Alencar (PSB) rebate as críticas da oposição de que o estado desacelerou. Segundo o socialista, o Caged mostra que Pernambuco foi o estado que mais gerou emprego no país em setembro (13.992). Enquanto o Brasil apresentou resultado negativo com o fechamento de 12.292 postos de trabalho, o estado teve em novembro saldo positivo de geração de empregos com 259 novas vagas. “Em outubro foram 8.718 novos empregos com carteira assinada”, assinala o socialista.

Delegacia urgente
Na contagem regressiva para o carnaval, as ladeiras de Olinda já fervem com as prévias realizadas nos finais de semana, período que aumenta o assédio e violência nas ruas, principalmente contra as mulheres. Mesmo assim, a cidade não conta com uma delegacia especializada da mulher.

Contra o assédio
A vereadora de Olinda Denise Almeida (PRB-PE) vem encaminhando solicitações e requerimentos à Câmara de Vereadores para discutir o assunto. Ela apela ao governador Paulo Câmara que, enquanto a delegacia especializada não é criada, pelo menos no carnaval uma delas seja específica para o universo feminino. “A instalação da delegacia fechará o cerco aos abusos cometidos contra o público feminino”, destaca a vereadora.