POLÍTICA

Diario político

por Marisa Gibson
marisa.gibson@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 10/02/2018 03:00

Sem muita sede ao pote

O comando nacional do PSB constrói uma trégua sobre o caminho que o partido seguirá na eleição presidencial. A antecipação do debate em nada ajuda a legenda, nessa primeira disputa pelo Planalto sem Eduardo Campos. E os defensores da tese do “devagar com o andor" lembram que sobram indefinições em todos os partidos. Da mesma forma, petistas como o senador Humberto Costa apelam para a racionalidade dentro do seu próprio partido para que não se estreite a discussão antes da hora. É fato que as palavras do ex-presidente Lula sobre uma eventual aliança com o PSB provocaram um frisson como se o tal acordo já estivesse decidido. Bem, sem uma liderança nacional forte, o PSB, mais do que qualquer outro partido, não pode se dar ao luxo de um vacilo sob pena de perder toda construção feita por Eduardo que é o que ainda sustenta a sigla. Já o PT estadual, com três pré-candidatos, corre o risco de enveredar num processo de autofagia, como em anos anteriores, anulando assim as possibilidades de vitória. Bruno Ribeiro, presidente estadual do PT, mantém a decisão de candidato próprio, “mas essa resolução só irá até onde não for prejudicial ao projeto nacional de Lula”. Por fim, Humberto Costa pondera que se a candidatura própria prevalecer, todos os petistas devem acompanhar a decisão, da mesma forma que se a decisão for por uma aliança, os defensores de candidato próprio terão que abrir mão do projeto. “O que não vale é aprofundar divisões. É preciso ter calma e discutir com prudência”, assinala. Enfim, PSB e PT ainda não são aliados, mas estão com a mesma linha de pensamento.

Ó abre alas, que eu quero passar
Neste domingo o desfilie dos Papangus, em Bezerros, terá blocos paralelos, onde todos vão querer mostrar os rostos. Além da presença do governador Paulo Câmara (PSB), acompanhado de seus auxiliares, quem deve passar por lá é o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), pré-candidato a governador e adversário declarado do socialista. O senador, claro, também vai com o seu grupo de aliados. E, mesmo sendo carnaval, parece que vai ter algumas regras. Para evitar encontros indesejáveis, os horários estão sendo estudados para que a comitiva do governador não esbarre no grupo do senador.

Já pensou?
Coisas da política pernambucana, que pareciam ter ficado para atrás – deixar de falar com adversários. Há uma semana, o vice Raul Henry (MDB), representando o governador, não cumprimentou o senador Fernando Bezerra Coelho e o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, durante a solenidade, em Cabrobó, com o presidente Termer. Tudo isso por causa do controle do MDB no estado.

Fator Temer
Para o deputado federal Daniel Coelho (PSDB), o PSB, que tem em sua base partidos fiéis ao presidente Temer, não condições de desdenhar de aliados do Palácio do Planalto. O tucano lembra que, da mesma forma que o grupo das oposições tem dois ministros de Temer – Mendonça Filho e Fernando Filho – , o palanque da Frente Popular também ostenta um ministro de Temer, Raul Jungmann (PPS), da Defesa.

Nacional
Rompido com o governo Temer desde as discussões da reforma trabalhista e da Previdência, Daniel, assim como a maioria dos políticos, ainda não escolheu o candidato que vai apoiar nem em qual partido ficará. A tendência é se abrigar numa legenda de centro-esquerda.

Palanque
Apesar das divergências com o PSDB local, Daniel não tem dúvidas quanto ao seu palanque no estado: estará ao lado do grupo das oposições, contra o governo de Paulo Câmara. Uma fera Um socialista, que observa mais do que muitos outros, assinala que o projeto político de Luciano Huck merece ser acompanhado com muita atenção: “Ele não é apenas um apresentador de televisão. É um empresário bem-sucedido e o seu pai tem um dos maiores escritórios de advocacia de São Paulo”.

Pois
Como de costume, o deputado Jarbas Vasconcelos (MDB), depois de ver o desfile do Galo da Madrigada, neste sábado, segue para Lisboa, neste domingo. onde passa o resto da semana, em companhia de amigos, como Murilo Cavalcante (MDB), secretário de Defesa da Prefeitura do Recife. Jarbas lidera com folga a corrida pelo Senado. À distância Vésperas de carnaval, a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB) visitou, na sexta-feira, a Fundação Terra, do Padre Airton Freire, em Arcoverde.

Potências
A China não quer ficar em situação de desvantagem em relação aos Estados Unidos em lugar nenhum. Prova disso é que está enviando para o consulado no Recife mais seis vices consulares e assim terá uma estrutura na capital pernambucana semelhante à do consulado norte-americano. . Sumido Elias Gomes (PSDB), ex-prefeito de Jaboatão, ainda pré-candidato ao governo do estado?