SUPERESPORTES

Três estágios de titularidade no Timbu Henrique, Eduardinho e Daniel Morais têm, nos pés, a chance de ganhar espaço no time principal

Rafael Brasileiro
rafaelbrasileiro.pe@dabr.com.br

Publicação: 31/03/2016 03:00

Até o momento, foram dez dias livres de jogos, só para treinar. Tempo que Gilmar Dal Pozzo trabalhou pesado com o elenco do Náutico. Começou treinando posicionamento, passes e finalizações. Desde a última terça-feira, começou a esboçar o time que enfrentará o Central, domingo. Nas montagens, três atletas vêm sendo utilizados constantemente: Henrique, Eduardinho e Daniel Morais.

Cada um encara a titularidade com a mesma vontade de permanência, mas de uma ótica distinta. Henrique quer conquistar de vez a vaga de Gastón. Para Daniel, o momento é de reconquistar o espaço perdido. Eduardinho, por sua vez, pretende aproveitar as brechas deixadas até o momento para cavar o seu espaço na cabeça de área alvirrubra.

O mais garantido é o lateral esquerdo Henrique. Com a suspensão de Gaston chegando a três jogos no Campeonato Pernambucano, o atleta, que chegou há menos de um mês no clube, foi bem nos dois jogos em que foi acionado. Irá para a terceira partida como titular, pensando em não sair mais da equipe. “Fui bem nas duas primeiras oportunidades e quero aproveitar a sequência para ficar entre os titulares”, comentou o lateral, sem esquecer que o bom ambiente o ajudou na sua chegada. “Facilitou muito a confiança dos meus companheiros e a tranquilidade na hora do jogo. Acho que aproveitei da melhor forma, mas temos que melhorar sempre.”

No meio termo, enquadra-se Daniel Morais. O atacante chegou no meio da Série B de 2015. Assumiu a sua posição no ataque. E assim começou a temporada 2016. Foi o camisa 9 nas seis primeiras partidas. Marcou apenas um gol. Acabou sacado. No último jogo timbu, contra o Santa Cruz, saiu do banco para marcar o gol de empate. A senha para voltar a figurar entre os titulares contra o Central.
Uma oportunidade que espera não desperdiçar. “Centroavante, infelizmente, tem essas oscilações na carreira. Fica dois, três jogos sem fazer gols. Temos que encarar isso com naturalidade e aproveitar quando o momento é bom. Espero que esse gol (contra o Santa Cruz) possa trazer de volta uma fase boa.”

Difícil
Contratado neste ano como homem de confiança de Gilmar Dal Pozzo, Eduardinho chegou aos Aflitos para ser titular. Não conseguiu de pronto. A dupla formada por Elicarlos e Rodrigo Souza dominou a cabeça de área timbu. Nem mesmo quando o primeiro saiu para o Figueirense, foi a primeira escolha. Niel ocupou o espaço. Disputou quatro partidas antes de se machucar. Veio a brecha para Eduardinho.

Titular contra o Santa Cruz, o volante afirmou que espera atender às expectativas do técnico para seguir no time. Ressaltou que precisa de mais tempo para ganhar entrosamento com, principalmente com Rodrigo Souza, seu companheiro na cabeça de área. Mas não pode demorar muito, até porque a concorrência cresceu com a chegada de Ygor, já regularizado. “Espero uma sequência maior. Eu e Rodrigo estamos nos conhecendo melhor (em campo). Nada melhor que o dia a dia e os jogos para nos entrosarmos”, pontuou.