SUPERESPORTES

Quem vai e quem fica no meio do caminho? Superesportes explica o que Santa e Náutico precisam para avançar às quartas de final do Nordestão

Yuri de Lira
yuri.lira@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 20/03/2017 03:00

Alvirrubros e tricolores terão uma "decisão" na última rodada da fase de grupos  (Peu Ricardo/Esp.DP)
Alvirrubros e tricolores terão uma "decisão" na última rodada da fase de grupos
A Copa do Nordeste acabará precocemente para um Pernambucano na próxima quarta-feira. Em situações distintas na tabela da competição, Náutico e Santa Cruz disputam a segunda vaga do grupo A às quartas de final do torneio. Contra o Campinense, o primeiro classificado da chave, o Tricolor vai para a última rodada desta fase numa situação bem mais favorável que o rival local. Por sua vez, o Timbu enfrenta o lanterna e o pior time do Regional, o Uniclinic, mas dependendo de uma matemática um pouco mais complicada. O Superesportes explica o que necessita cada equipe.

A conta do Santa é simples. Um empate em casa com o Campinense já coloca a Cobra Coral automaticamente nas quartas de final como um dos três melhores segundos colocados. Até uma derrota pode classificá-lo nessa condição. Mas, para isso, o Náutico - única equipe que pode roubar a vaga do Tricolor - não poderá golear o Uniclinic, no Ceará. Uma vitória sobre a Raposa, no entanto, coloca os corais na primeira posição da chave.

Mesmo depois de ter ganhado o último Clássico das Emoções, o técnico alvirrubro, Milton Cruz, chegou a afirmar que a classificação do Náutico está na cota do “milagre”. De fato, é muito difícil. Além de ganhar do Uniclinic, o Timbu conta com uma derrota do Santa Cruz para o Campinense e ainda tem a obrigação de reverter uma desvantagem de quatro gols de saldo em relação aos corais. Por exemplo, necessita golear o adversário cearense por 4 a 0 e torcer por uma derrota do rival por 1 a 0, no Arruda.

Se o Timbu conseguir igualar o saldo coral, quem avança é o Náutico, já que vai garantir um maior número de gols marcados. Isso será possível, por exemplo, com uma vitória do Náutico por 4 a 1 e uma derrota tricolor por 1 a 0. Nesse caso, os dois times empatariam no saldo, mas o Timbu teria marcado um gol a mais (9 contra 8).

Sorteio
O Náutico só pode se classificar como um dos três segundos colocados de melhor campanha, ou seja, estará de todo jeito no pote 2 para sorteio dos confrontos nas quartas de final. Já o Santa Cruz, caso ganhe do Campinense, para além da eliminação do Timbu, vai figurar no primeiro pote, que reúne os quatro melhores líderes das cinco chaves.

Como seriam os potes hoje

Pote 1

Campinense (primeiro do grupo A), Bahia (primeiro do B), Sport (primeiro do grupo C) e Sergipe (primeiro do grupo E)

Pote 2
Santa Cruz, River e Vitória (três melhores segundos colocados) e Itabaiana (primeiro colocado do
grupo D e pior líder)

Os times do primeiro pote enfrentam os que estão no segundo

O que pode acontecer
  • Sport e Santa Cruz, se terminarem como os líderes dos grupos, podem enfrentar times de pouca expressão na região, como o Itabaiana, ou o River-PI
  • Se o Leão ou o Tricolor ficarem em potes diferentes, existe a chance de um Clássico das Multidões nas quartas de final
  • Como o Náutico, caso consiga a classificação, necessariamente será como um dos melhores segundos colocados, e automaticamente ficará no pote 2, a chance de o Timbu enfrentar um time que já foi campeão do Nordestão (Sport, Bahia, Vitória ou Campinense, por exemplo) é grande.