SUPERESPORTES

Pausa na Série A, foco na Sula Sem vencer há seis jogos no Brasileirão, Sport recebe a Ponte Preta sonhando com as quartas de final

Yuri de Lira
yuri.lira@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 13/09/2017 03:00

Imerso no seu pior momento na Série A e em acentuada queda de produção, o Sport dá uma pausa no Campeonato Brasileiro para jogar a Copa Sul-Americana. Na Ilha do Retiro, hoje, o Rubro-negro recebe a Ponte Preta, às 19h15, no primeiro de dois duelos pelas oitavas de final do torneio. O Leão, tampouco qualquer outra equipe do Nordeste, conseguiu passar dessa fase. Para dar o primeiro passo rumo ao feito histórico, o time deve superar o período conturbado, a desconfiança e desfalques importantes.

Sem vencer há seis jogos e vindo de três derrotas, a meta do Sport na Série A começou a mudar. Após um primeiro turno na zona de classificação à Libertadores, o clube já vive assombrado pela aproximação da zona de rebaixamento. Mas ainda não esquece as pretensões ousadas de participar da Liberta no ano que vem – seja pela via agora mais espinhosa do Brasileiro, ou pela mais rápida da Sul-Americana.

O Sport, porém, nunca chegou nem perto do título da Sula, que garante vaga na Libertadores. No máximo, alcançou essa mesma oitavas de final. Duas vezes: em 2013 e 2015, quando foi eliminado para o Libertad-PAR e Huracán-ARG – respectivamente. Agora, o time tem pela frente uma Ponte que já havia enfrentado duas vezes no ano, pela Série A. Em ambas as oportunidades tropeçou. Primeiro foi goleado por 4 a 0 na estreia, em Campinas. Na abertura do returno, ficou no 0 a 0, na Ilha.

Aquele empate sem gols diante da Ponte Preta foi o terceiro da série de seis partidas sem vitórias que a equipe leonina amarga, hoje. Um “jejum” que tem inflamado a insatisfação dos torcedores. Poucos têm sido os atletas imunes às críticas. A relação da torcida com Diego Souza, principal jogador do elenco, está a cada jogo mais corroída. Membros de uma facção organizada do Sport chegaram a ensaiar um protesto na porta do CT, ontem.

Se não bastasse o momento delicado, Luxemburgo ainda perdeu peças importantes para hoje. Três titulares: Henríquez (suspenso), Wesley (inscrito na Sul-Americana pelo São Paulo) e Everton Felipe (machucado). Para completar, os atacantes reservas Osvaldo (registrado pelo Fluminense no torneio) e Juninho (com virose) também estão fora e as opções para a linha de frente se tornaram ainda mais escassas.

Time
Na zaga, Tudo indica que Durval entra no lugar de Henríquez. Anselmo e Thallyson brigam pela vaga de Wesley na cabeça de área. Sem Everton Felipe, Rogério, Thomás e Lenis acirram disputa também no uma vaga no setor ofensivo. Vanderlei Luxemburgo não deu sinais da equipe e fechou o treino de ontem, sem condicionar a escolha pelo trabalho secreto à presença da torcida uniformizada na frente do CT.

Adversário
Ponte com força máxima A Macaca irá usar força total contra o Sport. Mas o atacante Emerson Sheik ficará de fora da partida por causa de desgaste. A vaga fica com o ex-Santa Cruz, Léo Gamalho – com dois gols em três jogos. Élton e Renato Cajá travam duelo por um lugar no meio-campo.

Retrospecto
O Sport na Sul-Americana

2013 – Eliminado nas oitavas para o Libertad-PAR
2014 – Eliminado na segunda fase para o Vitória
2015 – Eliminado nas oitavas para o Huracán-ARG
*2016 – Eliminado na segunda fase para o Santa Cruz

* Clubes brasileiros já estreavam na segunda fase

Outros Jogos

Sul-Americana

19h15    Chapecoense     x    Flamengo
21h45    Corinthians     x    Racing Club-ARG

Libertadores
19h15     San Lorenzo    x    Lanus
21h45     Barcelona     x    Santos
              Botafogo    x    Grêmio