LOCAL

CIODS » Coronel indiciado por dois crimes

Publicação: 21/04/2017 03:00

Fentes disse que provará sua inocência na Justiça (ALCIONE FERREIRA/DP/D.A PRESS)
Fentes disse que provará sua inocência na Justiça
O ex-gerente do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods) coronel Ricardo Fentes foi indiciado pelos crimes de corrupção passiva e falsidade ideológica. Segundo a Polícia Civil, no mesmo inquérito, também foram indiciados os empresários Edmilson Carneiro da Silva, Gilberto Lopes Bezerra Júnior e João Gonçalves da Silva Neto pelo crime de corrupção ativa. Atualmente, Fentes está na reforma. Ele saiu da Polícia Militar a pedido por motivo de saúde.

Segundo a polícia, o coronel confessou ter recebido indevidamente o valor de R$ 400 mil em contratos de prestação de serviço ao Ciods, ao longo da sua gestão, no ano de 2015. O crime de falsidade ideológica é relativo à emissão de falso atestado da conclusão de serviços de manutenção em câmeras de monitoramento para que as empresas pudessem receber o valor de contrato. A investigação foi realizada pela Delegacia de Polícia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp). O chefe da Polícia Civil, delegado Joselito Kherle do Amaral, informou que a investigação começou em 2015 e foi concluída em fevereiro de 2017.

De acordo com Kherle, o crime de falsidade ideológica foi comprovado pelo fato de o ex-gerente do Ciods receber propinas relativas ao conserto e manutenção de câmeras de segurança da SDS espalhadas pelo Recife e RMR. “Ele recebia, mas os serviços não eram executados. Duas empresas venceram a licitação para fazer a manutenção das câmeras de segurança, mas não prestavam o serviço, apesar de pagar uma parte a ele (Fentes)”, afirmou.

Procurado pelo Diario, coronel Fentes informou que ainda não havia sido informado do seu indiciamento. Disse também que iria provar sua inocência na Justiça e negou que tivesse confessado em depoimento o recebimento de R$ 400 mil.