LOCAL

Vendedor de açaí mandou incendiar loja concorrente Polícia prendeu dono do Ponto do Açaí e mais duas pessoas por incêndio ocorrido na Casa do Pará

Publicação: 13/09/2017 03:00

A Polícia Civil prendeu o proprietário do Ponto do Açaí e mais duas pessoas sob a acusação de terem incendiado o estabelecimento Casa do Pará, no bairro de Boa Viagem, em janeiro deste ano. Segundo a polícia, o empresário Leonardo Emanuel Mendonça Lacerda, 36 anos, foi o mandante do incêndio que destruiu a loja concorrente e vizinha à dele.

De acordo com a delegada Beatriz Leite, titular da Delegacia de Boa Viagem, os executores do crime foram João Victor Medeiros da Silva, 22, José Plínio Bezerra dos Santos, 24, e Romildo Soares da Silva, 32. Além de Leonardo, João Victor e José Plínio também foram presos. Romildo está sendo procurado. Segundo a polícia, a motivação foi a disputa por clientes. Ambos estabelecimentos ficam na Avenida Conselheiro Aguiar, uma das mais movimentadas da Zona Sul do Recife.

Os três detidos foram encaminhados ao Cotel, em Abreu e Lima. Segundo a delegada, os executores confessaram. “As imagens do crime foram fundamentais para que a gente pudesse chegar aos executores. Quando as imagens foram veiculadas, as pessoas começaram a identificar Romildo como um dos envolvidos. Depois que a gente conseguiu identificá-lo e ouvi-lo, chegamos aos outros dois e todos eles confessaram o crime. Ouvindo as testemunhas, ex-funcionários e funcionários das duas casas, ficamos convencidos de que Leonardo, o dono do Ponto do Açaí, foi o mandante desse crime. A motivação foi a disputa pela clientela”, detalhou a delegada.

Ainda de acordo com Beatriz Leite, Leonardo já teria dito que poderia incendiar a Casa do Pará. “Temos notícia de que, meses antes de atear fogo na Casa do Pará, Leonardo avisou a um dos donos que iria acabar fazendo isso. Estava tão nervoso com essa disputa pela clientela e com o fato das pessoas comprarem o açaí na Casa do Pará e irem consumir no ponto dele, que iria acabar ateando fogo na casa, que foi o que aconteceu. A investigação deixou claro que o Leonardo é uma pessoa explosiva. Ele não pode se ver contrariado, pois perde a cabeça praticando agressões e ameaças”, disse a delegada.

Também de acordo com a Polícia Civil, o mandante do crime e os outros três envolvidos já tiveram passagens pela Justiça. “Os executores já foram presos anteriormente e Leonardo já respondeu a TCO (termo circunstanciado de ocorrência) por ameaça. Também já fizeram boletim de ocorrência contra ele por lesão corporal”, completou Beatriz Leite.

O incêndio na Casa do Pará aconteceu no dia 20 de janeiro. O local é conhecido por vender comidas típicas da Região Norte, como tacacá, pato no tucupi e farinhas típicas, além de ser famoso pelo seu açaí. O estabelecimento foi fundado em 1998 por uma família de paraenses. No dia do incêndio, o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta da 1h. Duas viaturas foram encaminhadas ao local e o fogo só foi controlado por volta das 2h. Não houve vítimas, mas o estabelecimento ficou destruído. O Diario procurou falar com a diretoria do Ponto do Açaí, mas não obteve retorno.