LOCAL

AÇAÍ » Defesa de preso pede libertação

Publicação: 14/09/2017 03:00

A defesa do empresário Leonardo Emanuel Mendonça Lacerda, 36 anos, dono do Ponto do Açaí e preso sob a acusação de mandar incendiar a loja concorrente Casa do Pará, em Boa Viagem, entrou com pedido de relaxamento de prisão e com um habeas corpus para tentar soltá-lo. De acordo com o advogado José Siqueira, os pedidos foram protocolados, respectivamente, na 1ª Vara Criminal do Recife e no Tribunal de Justiça. Leonardo está no Cotel após ter sido detido em casa, no Cordeiro. “Os dois pedidos estão sendo analisados pela Justiça. Não há provas que liguem Leonardo ao incêndio”, disse Siqueira.

Segundo a Polícia Civil, o empresário foi o mandante do crime ocorrido em janeiro. A motivação teria sido disputa por clientes. Além dele, mais duas pessoas estão presas sob acusação de terem incendiado o estabelecimento, que era vizinho ao de Leonardo. Segundo a delegada Beatriz Leite, titular da Delegacia de Boa Viagem, os executores do crime foram João Victor Medeiros da Silva, 22, José Plínio Bezerra dos Santos, 24, e Romildo Soares da Silva, 32. João Victor e José Plínio também foram presos, e Romildo está foragido.

A delegada afirmou que os executores confessaram o crime e que imagens de vídeo foram fundamentais para chegar aos culpados. O incêndio deixou a loja destruída. A Casa do Pará, que vende comidas típicas do Norte, foi fundada em 1998 por uma família daquela região.