LOCAL

Aumenta o número de mortes nas BRs do estado Balanço da PRF mostrou que houve nove óbitos neste final de ano. Em 2016, foram quatro mortos

Publicação: 03/01/2018 03:00

O número de mortes nas estradas federais de Pernambuco dobrou no período de festas de fim de ano. Segundo balanço divulgado ontem pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), nove pessoas morreram nas estradas entre 23 de dezembro de 2017 a 1º de janeiro de 2018. Ao todo, entre o Natal e o ano novo, foram registrados 124 acidentes, com 86 feridos. Em 2016, no mesmo período, foram registrados 109 acidentes, que deixaram 99 feridos e quatro mortos.

Por causa do aumento no número de acidentes, feridos e mortes, a PRF informou que vai intensificar até 22 de fevereiro a fiscalização nas rodovias federais. A Operação Integrada Rodovida, que reúne órgãos federais, estaduais e municipais, tem como objetivo reduzir a violência no trânsito em Pernambuco.

Dos três acidentes com mortes, dois foram atropelamento de pedestres. O primeiro aconteceu na madrugada do dia 29 de dezembro, na BR-407, em Petrolina, Sertão do estado. Um ciclista estava cruzando a rodovia quando foi atropelado por um motorista não identificado. O condutor fugiu do local sem prestar socorro. O segundo acidente com morte aconteceu na noite do dia 30 de dezembro, na BR-232, em Vitória de Santo Antão, Mata Sul do estado. O pedestre estava atravessando a rodovia quando foi atropelado. O motorista do veículo também fugiu sem prestar socorro à vítima.

“Em geral, os atropelamentos decorrem da falta de atenção do motorista na condução do veículo, ressalta-se que, segundo o artigo 304 do Código de Trânsito Brasileiro, responde criminalmente o condutor de veículo que na ocasião do acidente, deixar de prestar imediato socorro à vítima”, destacou a PRF por meio da sua assessoria de comunicação.

Operação
Durante a operação de fim de ano, 895 pessoas e 921 veículos foram fiscalizados, sendo emitidas 746 autuações por diversas infrações ao Código de Trânsito. Entre elas, destacam-se 46 por ultrapassagens em local proibido, 41 pelo não uso do cinto de segurança, nove pela falta da cadeirinha infantil e quatro por conduzir motocicleta sem capacete.

No combate à alcoolemia, a PRF contou com o apoio das equipes da Operação Lei Seca, sendo realizados 652 testes com o bafômetro. Dezesseis autuações foram emitidas e duas pessoas foram presas por dirigir sob efeito de álcool com índice superior a 0,34 mg/litro de sangue.

Durante as fiscalizações, também foram recolhidos 55 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo e 22 Carteiras Nacionais de Habilitação por diversas irregularidades. Registraram-se, ainda, 29.30 toneladas de excesso de peso em veículos de transporte de cargas e o recolhimento de seis animais soltos às margens da rodovia.