Adolescentes apreendidos por esfaquearem turistas Um alemão e uma mineira ficaram feridos num assalto em Boa Viagem. Três suspeitos foram detidos

Publicação: 14/03/2018 03:00

Três adolescentes, de 17, 16 e 15 anos, foram apreendidos por envolvimento no assalto a um grupo de turistas na Praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. O trio confessou a participação no crime ocorrido na noite da segunda-feira, que deixou um alemão e uma mineira feridos. As vítimas foram à Delegacia do Turista, no Aeroporto Internacional do Recife, e identificaram os adolescentes, que estavam com as mesmas roupas usadas durante a investida. As duas facas usadas no assalto foram apreendidas. Os suspeitos foram ouvidos pela polícia e encaminhados à Vara da Infância e da Juventude.

De acordo com a Polícia Militar, os adolescentes de 17 e o de 15 anos foram apreendidos pela PM. Já o de 16 foi localizado pela Polícia Civil. Quando chegou à delegacia, o garoto de 17 anos afirmou que era maior de idade. “Ele disse que tinha 19 anos, mas, na verdade, tem 17 e foi apreendido como os outros dois”, afirmou o comandante do 19º Batalhão da PM, tenente-coronel William Araújo.

O trio foi apreendido por volta das 17h de ontem na mesma área da praia em que o assalto foi cometido, na altura do Terceiro Jardim. “Nem sempre eles estão pela área de Boa Viagem. Um é do Cabo de Santo Agostinho, o outro do Ibura e o terceiro de Camaragibe. Moram na rua e estavam em Boa Viagem desde ontem (segunda-feira)”, disse o tenente-coronel. Segundo o policial, os adolescentes correram quando viram a PM, mas foram alcançados e não resistiram à apreensão.

TENSÃO
Um grupo de oito pessoas foi abordado pelos três adolescentes por volta das 23h da segunda-feira. As vítimas estavam bebendo na praia quando o trio chegou e levou todo o dinheiro delas. A quantia roubada não foi recuperada, pois os adolescentes gastaram o dinheiro. Além de assaltar os turistas, o trio desferiu golpes de faca contra o alemão e a mineira.

Os feridos foram encaminhados à UPA da Imbiribeira com ferimentos leves. Receberam atendimento e foram liberados. A queixa foi inicialmente registrada no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa como tentativa de latrocínio, e depois modificada para roubo seguido de lesão corporal leve.