LOCAL

Diario urbano

por Jailson da Paz
jailson.paz@diariodepernambuco.com.br
diariodepernambuco.com.br

Publicação: 16/05/2018 09:00

Fila do bom senso

Com dois ônibus na parada, motoristas de quatro coletivos formaram fila a cerca de dez metros, na Avenida  Antônio de Góes, no Pina. A  fila motivou a chiadeira de usuários que esperavam há 20 ou 25 minutos por um ônibus. Houve xingamentos. Entre as críticas, a  clássica “se a mãe dele estivesse aqui, ele não faria isso”. Alguns dos motorista ouviram os tratamentos pouco doces, mas permaneceram em fila. Agiram de maneira correta. Por duas razões, ao menos. Estacionados onde estavam não fecharam o acesso de entrada e saída de veículos, à Rua Jerônimo de Oliveira Lima, e respeitaram o que, vez por outra se percebe na avenida, os limites da faixa exclusiva para o transporte coletivo. Provas de que nem tudo está perdido em matéria de comportamento no trânsito recifense. Melhor atrasar uma viagem ou fazer os pedestres esperarem segundos a mais por um ônibus do que complicar o tráfego onde custou caro manter a faixa exclusiva. Vale lembrar. A Faixa Azul da Avenida da Antônio de Góes resistiu a críticas de setores da sociedade, o que fez o governo municipal a fazer ajustes nos semáforos para reduzir congestionamentos.

Pedra calçada
Quando palavras não sensibilizam, a saída para impedir que carros e motos subam na calçada pode ser uma pedra. O morador da casa 97 da Rua Miranda Falcão, no Pina, fez isso. Colocou um paralelepípedo, além de uma barra de concreto, na calçada.

Muda ressecada
Ao pé do espinheiro da Rua Miranda Falcão, nas imediações da Rua Caracatuba, no Pina, amigos da sujeira colaboram diariamente com a montanha de resíduos. A montanha de ontem estava diversa. Tinha até mudas ressecadas de plantas decorativas.

Novo pavimento
À medida que a parceria público-privada refaz o asfalto das avenidas Presidente Kennedy e Bernardo Vieira de Melo, onde há obras da rede de saneamento, aumenta a dúvida dos moradores de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, sobre a fiscalização dos serviços pelo município. A qualidade de alguns trechos do novo pavimento deixa a desejar.  

Piscina no alto
A poça, ou melhor, a piscina, surge sempre que chove forte no prédio inacabado do bairro do Espinheiro. É um convite aos mosquitos. Em especial, o transmissor da dengue. O prédio fica na pista local da Avenida Governador Agamenon Magalhães.

Viagem perdida
Há cerca de 15 dias portadores do vírus da Aids vão à  Policlínica Barros Barreto, no Carmo, Olinda, e ouvem a mesma resposta: “O medicamento está em falta”. A lista inclui o Biovir, que ajuda o sistema imunológico e o combate das infecções.

Inscrições abertas
Estão abertas inscrições para o curso preparatório de voluntários que queiram atuar em organizações sociais no estado. As vagas podem ser reservadas através do telefone (81)3412-8961. O curso, previsto para junho, é organizado pela Rede Pernambuco Voluntário, entidade formada por 26 organizações não-governamentais.

Fim da violência
Trinta fotos contam, a partir de hoje, a história pelo fim da violência contra as mulheres no Cabo de Santo Agostinho. De autoria de Bruna Valença, as imagens retratam figuras femininas ligadas a projetos e ações do Centro das Mulheres do Cabo, que comemora 34 anos. A exposição acontece no Shopping Costa Dourada até o dia 27.