Teatro em dose dupla Exposição sobre o Teatro de Arena e peça para infância e juventude dinamizam a cena nesta terça-feira

Publicação: 13/03/2018 03:00

Dois eventos relacionados às artes cênicas vão movimentar a cidade hoje. Um deles é a abertura da exposição Arena conta…Teatro e resistência no Brasil (1965-1970), na Galeria de Arte Corbiniano Lins, localizada no Sesc Santo Amaro (Rua 13 de maio, 455, Santo Amaro). Um dos grupos teatrais mais relevantes dos anos 1950 e 1960, o Teatro de Arena, que teve Augusto Boal como um de seus membros mais importantes, terá sua história contada por meio de três vídeos e sete paineis. A vernissage está marcada para as 17h.

O recorte da mostra, organizada pelo Departamento Nacional do Sesc em parceria com o Instituto Augusto Boal, abrange três montagens: Arena conta Zumbi (1965), Arena conta Tiradentes (1967) e Arena conta Bolívar (1970). Em cada uma delas, o diretor usou personalidades históricas para colocar em discussão as contradições políticas brasileiras - em plena ditadura militar - e defender ideais libertários para fazer o público refletir sobre sua realidade e, a partir daí, transformá-la.

O Teatro de Arena, fundado em 1953, também marcou época por optar progressivamente por uma dramaturgia essencialmente brasileira, tendo em seu elenco atores de peso como Dina Sfat (1938-1989), Lima Duarte, Juca de Oliveira e Milton Gonçalves. A visitação é gratuita e pode ser realizada de segunda a sexta, das 9h às 17h, e grupos podem agendar o passeio pelo número 3216-1728. A mostra segue até o dia 28 de abril.

Já no Teatro Hermilo Borba Filho, o foco está no teatro para a infância e juventude, com sessão única, às 16h, da peça Outra história de Francisco, do grupo Artpalco, baseado na cidade de Araguaína, no Tocantins. O grupo leva ao palco, de forma bem-humorada, um dia na infância de São Francisco de Assis, conhecido pelo amor aos animais. As referências, nesse caso, são bem brasileiras: o homem da cobra, o bumba-meu-boi, a ema e outros bichos. A história é contada por oito atores usando princípios da palhaçaria e unindo elementos de dança e música à narrativa teatral.

Embora a peça esteja em turnê por todos os estados do Nordeste e por Pará, Amazonas, Minas Gerais e Tocantins, a parada no Recife é especial por ter como diretor, dramaturgo, iluminador e maquiador Luiz Navarro, que por anos movimentou o circuito teatral do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. O elenco também conta com os pernambucanos Nice Albano e Zé Caetano, responsáveis pela direção musical e triha sonora.

O grupo Artpalco foi fundado em Uberlândia (MG), em 2001, mas se transferiu para o Tocantins em 2013 e, até agora, tem 15 montagens no currículo. O Teatro Hermilo Borba Filho está localizado no Cais do Apolo, s/n, Bairro do Recife. Parte da lotação será resrvada a crianças atendidas por ONGs e outros projetos sociais e que nunca foram ao teatro. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia). Informações: 3355-3320.