Ciência e Saúde

Inclusão para dar chance a todos

Publicação: 07/10/2017 03:00

Além de agregar atletas de desempenho e amadores, o Power34 Recife também terá outras formas de inclusão. Na prova, haverá uma categoria destinada a paratletas. Pessoas com qualquer tipo de deficiência poderão participar de uma categoria única. Para próximas edições, a organização já planeja a expansão das categorias, de modo a nivelar a competitividade. A iniciativa foi capitaneada pelo paratleta Geison Rodrigues, que mira a competição - sua primeira de duathlon - com entusiasmo.

“Eu já admirava o esporte, via o crescimento do evento e notava a necessidade de se levantar a bandeira da inclusão. É uma oportunidade boa para o estado visibilizar os paratletas e para o evento se enriquecer”, explica Geison, que considera a incorporação da categoria para deficientes como um passo importante para que os paratletas figurem em mais eventos. “Espero que o evento possa se tornar referência em Pernambuco na inclusão de paratletas”, reforça.

Além da inclusão de paratletas, o Power34 Recife também dará espaço para que cerca de 30 jovens oriundos de comunidades carentes participem sem pagar pela inscrição. As crianças e adolescentes fazem parte do projeto social Rolnan Esportes, que as treina em alto nível na corrida, no ciclismo e na natação. O treinador do projeto, Rolnan Gueiros, enxerga na corrida uma preocupação com o lado social e com a formação de atletas desde a base. Já para Carlos Alexandria, a iniciativa é uma forma de pôr em prática uma faceta mais humana do esporte. “, exalta.