DIARINHO

Um dia feito de amor e carinho Muito além de uma data para dar presentes, Dia das Mães é oportunidade de agradecer por tudo o que elas fazem pelos filhos

Emília Prado
Especial para o Diario

Publicação: 12/05/2018 03:00

No Brasil, o Dia das Mães é a segunda data comemorativa que mais movimenta o comércio, atrás apenas do Natal. O costume de celebrar sempre no segundo domingo de maio se iniciou nos Estados Unidos, quando uma mulher chamada Anna Reeves passou a fazer homenagens à sua mãe que havia morrido. As homenagens se espalharam por outros estados até que a data se tornou oficial em 1914. A ideia de Anna era que nesta data, em especial, os filhos passassem o dia com suas mães e pudessem agradecer por tudo que elas já fizeram, não que as lojas aproveitassem para vender mais, como começou a acontecer.

Mesmo em tempos de grande consumo, muitas famílias priorizam a essência da comemoração e não os presentes caros. Tomás Medeiros, 11 anos, vai para a casa da tia que tem um quintal maior e toda a família se reúne para almoçar. “Fico brincando com meus primos, jogamos dominó, meus tios tocam violão e passamos toda a tarde juntos”, conta o garoto, que gosta de passear no shopping e no parque com a mãe, Socorro e os irmãos mais novos, Otávio e Maria Helena.

Maria da Conceição Rodrigues é mãe de três meninas, Alice, 5 anos, Sarah, 9, e Anne, 13. No segundo As quatro se reunirão com a avó Noemia, mãe de Conceição. “Passeio com minha mãe e minhas irmãs, decidimos juntas o que queremos dar para ela e todo ano acordamos para levar um café da manhã que nosso pai prepara”, revela. A caçula, Alice, diz que o Dia das Mães perfeito seria um em que ela ficasse abraçada com a mãe, lhe dando muitos beijos.

As irmãs Maria Eduarda Andrade, 7 anos, e Marina, 3 anos, passam o domingo com a mãe, Sandra, e a avó Maria Zélia. A família costumava se reunir no interior, mas agora se reúne na casa de dona Maria ou em algum restaurante. Na família de Nina Veloso, 5 anos, também acontece o encontro de família na casa da avó, mas o dia que a garota espera com mais animação é a comemoração da escola. Na sexta-feira anterior à data, Nina e seus colegas apresentaram uma homenagem para as mães, com música e coreografia. Para a pequena, o dia perfeito com a mãe, Fernanda, seria um passeio no shopping, com direito a almoço e sorvete de sobremesa.

Nina, que gosta muito de desenhar e presentear a família com as produções, revela uma das surpresas da data. “O presente vai ser um desenho bem lindo que vou fazer dela segurando um coração”, diz.

Os costumes da data podem até ser parecidos, mas cada família tem seu jeito de comemorar, sua tradição, que pode até ser pensar em uma novidade a cada ano. O importante, como idealizou a norte-americana Anna, é estar perto daquela que dedica tempo e muito amor aos filhos.