Educação e Religião

Os santos mais jovens da Igreja Católica Francisco e sua irmã Jacinta, dois dos três pastorzinhos de Fátima, presenciaram as aparições da Virgem Maria em 1917

Brigitte HAGEMANN
DA AGÊNCIA FRANCE-PRESSE

Publicação: 13/05/2017 03:00

Dois dos três pastorzinhos de Fátima, em Portugal, que afirmaram ter presenciado várias aparições da Virgem Maria em 1917, serão canonizados neste sábado pelo papa Francisco no próprio local onde disseram que as mesmas ocorreram. Cem anos após a primeira aparição, Francisco Marto e sua irmã Jacinta, que tinham nove e sete anos de idade, respectivamente, se converterão nos santos mais jovens da história da Igreja Católica que não morreram como mártires.

Francisco, Jacinta e sua prima Lúcia dos Santos teriam visto pela primeira vez a Virgem Maria no dia 13 de maio de 1917, em um carvalho em um campo rochoso de Cova da Iria. Nascidos em famílias muito humildes, os três pastorzinhos estavam longe de imaginar que se tornariam objeto de culto no mundo inteiro. A cerimônia de canonização presidida por Francisco vai acontecer 17 anos após a beatificação dos dois irmãos por João Paulo II. Este último reconheceu em 1999 como o primeiro milagre atribuído aos pastorzinhos a cura de Maria Emilia Santos, paralisada por 22 anos, que conseguiu se levantar de sua cadeira de rodas em 1989.

Para serem canonizadas, as crianças deveriam ser creditado com um segundo milagre pelo Vaticano. Isso aconteceu em 23 de março. Segundo a Rádio Vaticano, trata-se da cura “inexplicável” em 2013 de uma criança brasileira de seis anos que sobreviveu sem sequelas a uma queda de sete metros, apesar de ter sofrido um grave traumatismo craniano. Lucas, agora com nove anos, estará presente na canonização dos pastorzinhos de Fátima.

Acusados de bruxaria

Francisco morreu em 1919 e Jacinta menos de um ano depois, ambos vítimas da “gripe espanhola” que devastava a Europa. Lúcia, que se tornou freira da Ordem das Carmelitas, faleceu em 2005 aos 97 anos de idade. Seu processo de beatificação foi iniciado em 2008. Praticamente analfabetos, os três pastorzinhos cuidavam do magro rebanho de sua família. Suas vidas mudaram totalmente quando se propagou em Portugal a notícia das “aparições”.

Na época, foram acusados de bruxaria. Até mesmo a Igreja Católica questionou, em um primeiro momento, a natureza “milagrosa” de suas visões. Depois, em 1930, finalmente declarou o acontecido como digno de fé e autorizou o culto de Nossa Senhora de Fátima. Ainda hoje, parte do mundo católico português duvida da autenticidade das aparições. “Eu posso ser um bom católico e não acreditar em Fátima, porque não é um dogma. É evidente que Nossa Senhora não apareceu em Fátima”, declarou o padre Anselmo Borges, preferindo evocar uma “experiência religiosa interior” dos pastorzinhos.

Três segredos
Segundo a tradição, a Virgem apareceu outras cinco vezes ao longo do ano 1917 e nestas fez profecias, recomendações e entregou, na última ocasião, três mensagens conhecidas como “os segredos de Fátima”. A freira Lúcia revelou os dois primeiros segredos para um bispo em 1941. O papa Pio XII o fez públicos em 1942. O primeiro era uma visão do inferno e o segundo falava de uma guerra pior do que as já registradas até então. O terceiro mistério se manteve em segredo durante muitos anos. Ele foi revelado em 1944 ao papa Pio XII com a recomendação de não torná-lo público antes de 1960.

Apenas foi revelado em 2000, precisamente em Fátima, e segundo o Vaticano se referia ao atentado sofrido por João Paulo II em 13 de maio de 1981 na praça São Pedro, no 64º aniversário da primeira aparição de Fátima. Depois, durante uma visita a Portugal em 2010, seu sucessor Bento XVI atualizou o último segredo, dizendo que anunciava os “sofrimentos” da Igreja, então abalada pela crise dos escândalos de pedofilia.

Na Cova de Iria


Quem são os pastorzinhos de Fátima

 (AFP PHOTO / Santuário de Fátima)
1) Francisco Marto
* 11/06/1908 + 04/04/1919

Filho mais velho de Manuel Pedro Marto e Olímpia de Jesus dos Santos, Francisco trabalhava pastoreando o rebanho da família na região da Cova da Iria, local das aparições da Nossa Senhora. Segundo a crença católica, quando a Virgem aparecia, ele apenas podia ver o fenômeno, sem falar ou ouvir. Em outubro de 1918, pouco mais de um ano após a última aparição, ele adoeceu pela gripe espanhola, vindo a falecer no dia 4 de abril do ano seguinte.

2) Jacinta Marto
* 11/03/1910 20/02/1920

Irmã mais nova de Francisco, Jacinta também trabalhava no pastoreio dos animais da família. Segundo biografia do Santuário de Fátima, a menina era “tímida, mas serena”. Nas aparições, ela conseguia ver e ouvir, mas não falar com a Virgem Maria. Como o irmão, adoeceu pela gripe espanhola e morreu no dia 20 de fevereiro de 1920, num hospital de Lisboa. Após longo processo, se tornou beata em 13 de maio de 2000, ao lado do irmão, em cerimônia com o Papa João Paulo II.

3) Lúcia dos Santos
* 28/03/1907 13/02/2005

Filha de António dos Santos e Maria Rosa Ferreira, Lúcia era prima dos irmãos Marto, e a única das crianças pastoras de Fátima a alcançar a idade adulta. Segundo a tradição, só ela conseguia falar com a Virgem. Dedicou a vida à Igreja Católica, ingressando como freira carmelita no Carmelo de Santa Teresa em Coimbra, em 1946. Foi ela quem revelou os segredos de Fátima. Morreu em 2005, e seu processo de beatificação está em andamento.

A cidade

  • 1568: ano de fundação
  • 11.596: população
  • 162,7 hab/km2: densidade demográfica
O santuário
Com os oito milhões de visitantes aguardados neste ano, é um dos santuários marianos mais frequentados do mundo, como o de Guadalupe, no México (20 milhões), o brasileiro de Aparecida (12 milhões), ou Lourdes, na França (6 milhões). Os 43 hotéis de Fátima não hesitaram em aumentar em 20% as tarifas de seus qu.artos durante a visita do papa

O passo a passo da canonização

Servo de Deus

O primeiro passo da santificação acontece quando um bispo submete no Vaticano o caso de um candidato já falecido e com reputação por feitos sagrados. Em um tribunal, oficiais analisam o histórico e escritos do postulante de forma a conferir o cumprimento da fé e da moral da Igreja. O candidato é declarado então um Servo de Deus.

Venerável
Nesta segunda etapa, o processo é acompanhado pela Congregação para as Causas dos Santos, em Roma, onde é analisado se o candidato cumpriu de forma heroica as 11 virtudes exigidas pela Igreja ou sofreu martírio em defesa da fé. Em caso positivo, o papa é informado e o postulante, nomeado Venerável.

Beato
Para que o processo de beatificação seja concluído, a Congregação para as Causas dos Santos deve analisar um milagre pelo qual o candidato teria sido responsável. Além disso, médicos devem atestar que não há explicação científica para tal cura. Em caso de reconhecimento destes feitos pelo papa, o Venerável se torna Beato. No caso de um Venerável nomeado por ter sofrido martírio em defesa da fé, a comprovação do milagre é dispensada.

Santo
Além da beatificação, o candidato pode ser santificado caso mais um milagre seja reconhecido. Assim, ele poderá ser venerado em todas as igrejas do mundo após cerimônia de canonização conduzida pelo papa.

O 4º papa devoto

Paulo VI foi o primeiro que rezou no lugar das aparições, em 1967, por ocasião de seu 50º aniversário. João Paulo II (foto), que viajou para lá em 1982, 1991 e 2000, sentia uma devoção particular por Nossa Senhora de Fátima. Convencido de que salvou sua vida durante a tentativa de assassinato da qual foi alvo, ofereceu ao santuário a bala que o feriu gravemente e que atualmente está na coroa da imagem da Virgem. Em 2010, Bento XVI foi acolhido ali por 500.000 fiéis. O argentino Francisco se mostra muito sensível à tradição da piedade popular na América Latina. Visitou a Basílica da Virgem de Guadalupe no México, o santuário mariano mais visitado do mundo, e a Basílica de Nossa Senhora Aparecida no Brasil.