Educação e Religião

Trabalho social e oração em hospitais

Publicação: 07/10/2017 03:00

O Terço dos Homens Mãe Rainha (THMR) é formado por oito vicariatos: Soledade, Boa Viagem, Jardim São Paulo, Várzea, Olinda, Igarassu, Cabo de Santo Agostinho e Vitória de Santo Antão. Juntos somam um total de 3.593 homens divididos em 246 grupos, que rezam de domingo a domingo, principalmente durante a noite.

“No inverno passado, estivemos na cidade de Cortês, na Mata Sul do estado, ajudando os moradores que foram prejudicados pelas enchentes. Também atuamos em comunhão com os demais grupos e pastorais da nossa arquidiocese”, explicou o coordenador arquidiocesano do Terço dos Homens de Olinda e Recife, Antônio Brainer Silva.

As orações também ocorrem fora das paróquias em hospitais, presídios e em capelas do cemitérios do Recife. “Rezamos o Terço no Hospital do Câncer, em Santo Amaro e no Imip, no bairro dos Coelhos”, informa. Segundo Antônio Brainer, os grupos também participam de ações sociais como a distribuição de sopas em comunidades carentes e para moradores de rua na Região Metropolitana do Recife.

“Também arrecadamos material de higiene pessoal e roupas para serem doados, e fazemos visitas em abrigos de idosos”, comenta o coordenador do movimento. No próximo dia 12, ocasião em que se comemoram os 300 anos da Aparição de Nossa Senhora, o grupo THMR fará participação especial com a recitação de mil Ave Marias na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no Ipsep.

Primórdios
A origem do Terço dos Homens é bastante antiga. São Domingos de Gusmão teria sido o grande pregador dessa devoção mariana já no século 12. Foi ele quem recebeu o Santo Rosário das mãos de Nossa Senhora. Estudiosos dizem que há registros de reuniões de louvor à Virgem Maria desde 1912. No Brasil, o primeiro grupo foi fundado em 8 de setembro de 1936 pelo frei Peregrino, no povoado Vila da Providência, na cidade de Itabi, em Sergipe. Atualmente, a atividade já ultrapassou outros países e chegou a pastorais da Bolívia, Chile, Paraguai, Estados Unidos e Portugal.

No Movimento de Schoenstatt, o Terço dos Homens teve início a partir da iniciativa de um pequeno grupo que rezava na rua, uma vez por mês, enquanto as esposas participavam das reuniões. Em março de 1997, a pernambucana Oneida Araújo da Silva, orientada pelo padre salesiano Américo Vasconcelos, levou o oração para nível paroquial na capela de Nossa Senhora do Livramento, hoje transformada em Santuário Paroquial de Schoenstatt, em Jaboatão dos Guararapes.

Depois, o padre José Pontes conheceu o trabalho e levou a iniciativa para o Santuário da Nova Evangelização, em Olinda. A partir de então, o Terço ganhou força e, em maio de 1998, passou a ser rezado semanalmente. O padre Miguel Lencastre, falecido em 2014, foi um dos grandes incentivadores das reuniões. Ele teve a iniciativa de criar a sigla THMR (Terço dos Homens Mãe Rainha), identificando em seus grupos as particularidades do Movimento de Schoenstatt. Dessa forma, o Terço começou a ser promovido em capelas de todo o Nordeste. A partir de 2008, tiveram início romarias a Aparecida do Norte, em São Paulo.