LUGAR CERTO

Harmonia em condomínio Profissionais e amantes da música que moram em apartamentos devem tomar alguns cuidados para estudar ou trabalhar em casa

Gabriela Bento
Especial para o Diario
gabriela.bento@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 12/10/2017 03:00

Talvez a convivência com os vizinhos seja um pouco complicada para quem toca algum instrumento musical e mora em apartamento. Nem sempre é possível ter uma rotina que se encaixe com as regras do condomínio e com o cotidiano dos moradores mais próximos. Então, para não causar grandes transtornos a todos que estão em volta, é interessante procurar um profissional para fazer um tratamento acústico nos ambientes em que o músico se dedica aos ensaios, além da importância em adotar algumas medidas.  

O professor de música Guto Santana teve sorte e, felizmente, não precisou mudar nada em casa. “Moro em um prédio muito antigo, as paredes são bem grossas, quase não vaza o som”, explica. Mas, mesmo tendo o benefício, Guto toma um cuidado que pode ser considerado o mínimo. “Sempre que vou tocar ou dar aulas, eu fecho as janelas. Isso, aqui, é o suficiente”.

Segundo a professora de arquitetura da Universidade Católica de Pernambuco Paula Maciel, a principal precaução deve ser recorrer a um revestimento acústico. “Um isolamento é fundamental. O tratamento garante que o som não se propague”, esclarece. Segundo a professora, às vezes as janelas fechadas não impedem o som de ser propagado. “Dependendo da intensidade sonora, é importante procurar vedar as esquadrias por dentro”, complementa.

Para evitar qualquer tipo de problema, o baterista Sérgio Soares encontrou uma solução que é, para ele, a mais prática. “Eu sempre ensaio apenas no pad de estudo. O equipamento é uma superfície específica de borracha que simula o tambor feito para aprimorar a técnica. Já pratiquei com uma parte do instrumento, mas precisei revestir tudo com emborrachado”, lamenta.

Se você quer ter um cantinho só seu para estudar ou trabalhar com música e evitar dores de cabeça para todos em seu entorno, procure preparar o local para a atividade e não esqueça de procurar um profissional para realizar o projeto.

E lembre-se: não é só você que não pode incomodar a vizinhança. De acordo com a Lei Federal das Contravenções Penais, qualquer pessoa está passível de multa ou até reclusão de quinze dias a três meses ao perturbar o sossego alheio. A norma prevê penalização para atitudes como gritaria e algazarra, exercer profissão incômoda ou ruidosa, abusar de instrumentos sonoros e provocar ou não impedir o barulho do seu animal.