Moda e Beleza

3 perguntas // Mateus Rodrigues estudante

Publicação: 28/10/2017 03:00

Quais os efeitos da maquiagem, além dos estéticos?
É a forma de mostrar ao mundo quem você é, quem você realmente quer ser. Pela maquiagem, a gente consegue expressar 100% o que a gente quer, passar mensagens, posicionamentos políticos. Além disso, a maquiagem dá confiança, empodera. Às vezes, quando estou me sentindo para baixo, boto uma roupa legal, faço uma maquiagem e já me sinto melhor. A maquiagem é uma ferramenta para mostrar nosso eu, nosso melhor. Quando eu saio na rua maquiado, quando eu consigo executar minha imaginação, o look e a maquiagem que eu planejei, eu me sinto muito poderoso. Me sinto forte.

E qual a influência da internet na sua ligação com o mundo da maquiagem? No seu processo pessoal de empoderamento?
A minha abertura para esse universo se deu através de blogueiras e youtubers, acompanhando os trabalhos delas, os tutoriais. Tudo isso só aconteceu por causa da internet. Hoje, recebo mensagens de gente que se dizem representada, encorajada… as pessoas interagem mais comigo e nós trocamos ideias sobre maquiagem, autoestima, elas me pedem dicas de produtos, técnicas. Tudo veio a mim pela internet. Nunca fiz curso, é meu desejo fazer um curso de automaquiagem. O que eu sei veio da internet, do YouTube. Se esses conteúdos não estivessem acessíveis, talvez eu nem soubesse me maquiar… talvez não se debatesse tanto sobre questões de gênero, sobre questões LGBT, inclusive. Está tudo ali, naquele nicho, online.

Como o 100 Dias de Maquiagem surgiu para você?
Descobri a tag no perfil de uma drag queen que eu acompanhava no Instagram. Percebi que era uma tag mundialmente forte e eu estava à procura de uma forma de mostrar minha maquiagem, minhas técnicas. Algo que chamasse a atenção para o que eu faço. Pesquisando, vi que nenhum outro brasileiro havia participado. Esse pioneirismo me estimulou ainda mais, ser o primeiro abre portas. Virão muitos outros meninos brasileiros depois de mim, não por minha causa, mas eles virão. E se eu tiver incentivado alguém, já valeu a pena. Comecei no dia 7 de agosto e não perdi nem um dia desde então. Muita gente pelo mundo adere à tag, mas desiste no caminho.