Moda e Beleza

Moda para ler Obras lançadas nas últimas temporadas aqueceram segmento da moda no mercado literário com tendências, ideologias, carências e curiosidades do setor

Larissa Lins
larissa.lins@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 13/01/2018 03:00

As principais apostas internacionais para as temporades de 2018 cruzavam as passarelas quando consultores e pesquisadores de moda revisavam originais para as publicações mais recentes sobre o setor. Entre manuais como o do pernambucano Arlindo Grund, As armadilhas da moda (Editora Planeta, R$ 49,90), e compilações de ensaios fotográficos como a do paulistano Bob Wolferson, em livro homônimo publicado pela editora Terra Virgem, as prateleiras passaram a oferecer mais referências e bagagem aos interessados pelo tema. Inspirações, tendências, bastidores, insuficiências e potencialidades do setor vieram à tona. A beleza contida na escolha acertada dos figurinos e aquela reservada ao empoderamento e à liberdade sobre o próprio corpo nu foram revigoradas, e a moda ganhou força no mercado literário internacional.

Nomes como Gisele Bündchen, Anitta, Ana Hickman, Luiza Brunet, Tais Araújo e Sonia Braga, fotografadas por Wolfenson em diferentes épocas, tiveram suas poses resgatadas no recém lançado Bob Wolfenson (Terra Virgem, R$ 70), um dos destaques nessa safra de publicações. Referência em editorias de moda e fotos sensuais, o paulistano teve os cliques selecionados e organizados sob curadoria do também fotógrafo Roberto Linsker. “Todas são lindíssimas, seja pela beleza dos corpos nus, pelos olhares, pela atitude, mas principalmente pela forte presença. Na sequência das páginas que editei há uma conversa abstrata entre essas mulheres – cromática, estética, manifesta…”, Linsker declarou em comunicado oficial, durante o lançamento da obra.

Além do apelo estético da fotografia de moda e da biografia de nomes como Tommy Hilfiger e Vivienne Westwood, conselhos, dicas e advertências de consultores e especialistas brasileiros sobre figurino e estilo pessoal deram o tom dos lançamentos. De um lado, a paulistana Gloria Kalil publicou Chic profissional: para circular e trabalhar no mundo globalizado (Editora Paralela, R$ 26,90). Do outro, o pernambucano Arlindo Grund deu sequência ao bem-sucedido Nada para vestir (2015) com o recente As armadilhas da moda. Além deles, a empresária Alice Ferraz assinou Moda à brasileira: o guia imprescindível para os novos tempos da moda (Editora Gente, R$ 49,90), com lições sobre como medo e moda são termos cada vez mais dissociados na atualidade, quando as roupas podem ser poderosas ferramentas políticas de identidade e revolução.
Saiba mais...
Aprecie em 2018