VRUM

SALãO DE TóQUIO 2017 » Peculiaridade: essência do Japão

Publicação: 28/10/2017 09:00

O Salão de Tóquio abre as portas hoje para o público e mais sete dias ainda estão pela frente para o debute no Japão. É tempo de contemplar as novidades e peculiaridades que caracterizam o evento. Carros exóticos e “diferentões” compõem a gama de veículos que estão expostos e garantem diversão e curiosidade. Confira alguns que mandam bem no quesito excentricidade! 

Carro do Batman
A Toyota se aproveitou bem de ter um Salão no país de origem. Com diversas novidades, a marca também apresentou o Fine-Comfort Ride e, como diz no nome, o conceito esbanja conforto na direção. O modelo tem portas deslizantes, aproximadamente o mesmo tamanho de um Mazda5 e capacidade para seis passageiros em três fileiras. Podendo ser considerada uma minivan. Fine-Comfort Ride, conta com motor elétrico e autonomia estimada em um mil km.

Escritório móvel
Marca pouco conhecida por aqui, a Daihatsu levou para Tóquio um conceito que não seria estranho em um filme da Pixar. O DN Pro Cargo é um modelo inspirado no Midget, lançado em 1957. Como o nome sugere, o veículo é lançado como uma aposta para o mercado comercial do futuro. O exterior é projetado de tal forma que o veículo pode maximizar o espaço interno. Tem uma altura de 1,6 metros, para que os usuários possam caminhar pela cabine,

Quase um Pokemon
A Toyoda Gosei é uma fornecedora de componentes japonesa que está no Salão de Tóquio a mostrar um conceito que de normal não tem nada. Trata-se do Flesby II, que é caracterizado por conter na sua aparência materiais têxteis. Olhando rápido, é normal confundir que o carro saiu de um desenho animado. De acordo com a montadora, a borracha na lataria pode absorver o impacto de uma colisão.

Que tal uma moto que não cai?

Conceito já foi apresentado em janeiro e a Honda o levou para exibição no auto show. O Riding Assist funciona com uma espécie de atuador, um pequeno motor elétrico, capaz de corrigir a trajetória da moto fazendo microcorreções na direção, e pode até ser um modelo autônomo. A tecnologia é capaz de movimentar a roda dianteira para evitar que a motocicleta caia até mesmo em velocidades mais baixas.