VRUM

De moto para o mundo Mais do que apaixonados por motos, João, Alberto e Gustavo são fascinados por adrenalina. Eles percorrem longas distâncias e fazem valer o ditado de que o céu é o único limite

Publicação: 13/01/2018 03:00

Já pensou em fazer uma viagem a longa distância de moto, mas sente medo? Bate aquela aflição em pegar a estrada com receio de que algo ruim possa acontecer? Bom, isso você só saberá se arriscar, porém negar que a moto é um dos poucos veículos que causam sentimento de liberdade e muita adrenalina ao mesmo tempo, isso você não pode.

O analista de sistemas João Eurico, 52, foi até a cidade de Pedra Furada, no interior do Piauí, pilotando uma BMW F800 GS que adquiriu em 2012. “Os meus passeios sempre têm um trecho off road”, conta João. A frequência com que ele realiza os percursos depende muito da distância. Para viagens mais longas é necessário fazer um grande planejamento, a fim de evitar problemas posteriores.

Quanto às situações mais inusitadas na viagem, João lembra que fez um caminho  inexplorado e chegou em um local que lhe causou bastante medo. “A estrada ficava ruim a cada quilômetro que andávamos, até que paramos em um povoado e, de repente, começou a chover e cair raios bem na nossa frente. Foi um susto muito grande”, conta.

O economista Alberto Pequeno, 61, decidiu fazer sua primeira viagem para mais longe. Ele saiu do Recife em direção a Lisboa – Portugal, com mais dois amigos, onde alugou uma BMW GS 700. Alberto conta que a paixão por motos vem desde os 15 anos de idade. “É um sonho de criança. Ter o vento batendo no corpo. Só sinto uma uma boa sensação de liberdade”, relata.

Gustavo Possebon, 38, é administrador e apaixonado por motos e trilhas. Ele começou fazendo passeios off road e decidiu testar sua capacidade e resistência fazendo uma viagem saindo do Recife ao Chile, precisamente até San Pedro de Atacama. O interesse por motocicletas já vem de um longo tempo. “Finalmente em 2005 criei coragem e adquiri minha primeira moto, uma XR200 para uso exclusivo em trilhas”, relata.

Para ir até o Atacama, ele utilizou o modelo custom da Harley Davidson, Fat Boy 2008 e conta que acabou viajando sozinho. “Iriam duas pessoas comigo. Elas desistiram, mas eu não. Sendo assim, decidi continuar com o plano”, conta Possebon. O filho mais velho, Gustavo Queiroga, 14, já demonstra desde cedo o amor pelo mundo das duas rodas. Ele pretende seguir o mesmo caminho do pai. “No futuro, quero continuar percorrendo trajetos longos sobre uma motocicleta”, conta.

Seja visitando outro estado ou até mesmo outro país, a aventura começa na estrada. Motos passam uma sensação de liberdade para muitos

Dicas:
  • Conhecer as estações do lugar que se pretende visitar;
  • Seguir as regras de trânsito;
  • Observar os limites da moto;
  • Montar um pré-roteiro antes da viagem;
  • Procurar rotas alternativas e utilizar GPS;
  • Sempre andar em grupo;
  • Imprescindível levar dinheiro reserva
  • Fazer uma revisão antes de colocar a motocicleta na estrada deve ser prioridade