Auto Motor

por Jorge Moraes
jorge@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 09/06/2018 09:00

Torcendo pelos chineses

Cerca de 8% da produção da China já está com foco no segmento dos elétricos. Vamos torcer para que os chineses ativados no Brasil, a começar pela Chery, desenvolvedora da tecnologia por lá, faça bem feito e projete o lançamento de automóveis elétricos compactos mais em conta em nosso país. Estou certo do que digo e penso depois de dirigir por dois dias e centenas de quilômetros, nas estradas de Portugal, o Jaguar I-Pace. O carro de luxo zero emissões chegará no fim do ano com preço que é direito de poucos, faixa especulada nos R$ 350 mil. Infelizmente. Mas outras marcas como a Nissan, com o Leaf e o retorno do BMW i3 vão dar o que falar. Temos que pensar dessa forma e estudar com calma como depender cada vez menos daquilo que foi considerado um dos maiores vexames econômicos no país e não para de subir de preço. Chato ter que ver ou passar por tantos postos de combustíveis e encontrar a mesma cena: filas gigantes, gente se aproveitando de gente, gasolina sendo vendida no mercado negro pelo dobro do preço e o Brasil sendo um pouco o que ele é. A virada da tecnologia, ainda muito cara, está acontecendo e outro grande dilema será a batalha entre híbridos e elétricos. Acho que a segunda opção poderá levar vantagem. Os híbridos plug in também são grandes competidores e a Toyota já deveria estudar a chegada no Prius nesse modelo. 

Jaguar elétrico no fim do ano
Fui para Portugal e dirigi o próximo lançamento da Jaguar no Brasil. O I-Pace chega em novembro por aqui e na nossa próxima edição você poderá conhecer detalhes desse incrível carro. O carro 100% elétrico dá adeus a todo tipo de combustível fóssil, resolve a sua vida e ainda posa de SUV.

Yaris
É um dos destaques do Auto Motor deste fim de semana. A Toyota fez uma das apresentações mais relevantes para os hatches e sedãs compactos. É domingo, às 10h na Band Tribuna. Siga também nosso canal youtube/autoranking. 

Tiggo 2 automático
A Chery anunciou a chegada do modelo às lojas brasileiras pelo preço de R$ 66.990. A opção conta com uma transmissão automática de quatro marchas e um motor 1.5 de quatro cilindros, que entrega 115 cv e 14,9 kgfm de torque.

Kawasaki mais barata
A marca japonesa de motocicletas anunciou a redução nos preços da Versys-X3 para o Brasil. O principal destaque é a opção de entrada que custava R$ 22.990, agora vale R$ 19.990. Outras versões da moto também estão mais baratas.

Produção em baixa
De acordo com a Anfavea, o número de veículos fabricados no Brasil foi 15% menor em maio, em relação ao mês anterior. Ainda segundo a entidade, essa queda foi um impacto direto da greve dos caminhoneiros que mobilizou todo o país.

Recall de novo
A Chevrolet anunciou o chamamento dos seus principais veículos em circulação. Onix, Prisma, Cobalt e Spin, produzidos entre 2017 e 2019, devem ser levados à concessionária para reparo na caixa do fusível, caso contrário o carro corre risco de incêndio.

Mini disponível
Continuando a ofensiva de Mini Hatch no Brasil, a marca agora disponibiliza o John Cooper Works. Com preço de R$ 179.990, o modelo conta com um motor 2.0 biturbo que entrega até 231 cavalos. Essa geração F56 do Mini consegue sepultar a história encerrada no R56.

Ação da Land
O grupo Jaguar Land Rover atendeu às necessidades de uma ilha escocesa e, como parte do seu aniversário de 70 anos, enviou uma equipe de pilotos experientes e voluntários para Mull para entregar placas de endereço de três palavras exclusivas do what3words.

508 SW
A nova geração do 508 possui um padrão com mais estilo. Depois da versão sedã, a carroceria SW do modelo foi apresentada com linhas mais agressivas. Na traseira, as lanternas possuem acabamento escurecido. Já a cabine foi desenvolvida inspirada no futuro com inspiração nos carros de corrida.

Fit híbrido
A próxima geração do Honda Fit contará com um motor 1.5 a combustão trabalhando junto com um elétrico, da mesma forma que acontece com o sedã Insight. O modelo híbrido já estava disponível em alguns mercados, mas com outra configuração. A mudança, que será global, partiu de princípios financeiros.