MUNDO

Papa faz pedido a Davos Francisco diz que é uma responsabilidade de todos criar condições para erradicação da pobreza e para que %u201Ctodos vivam de maneira digna%u201D

Publicação: 23/01/2018 03:00

O papa Francisco chamou ontem os participantes no Fórum de Davos a assumir “responsabilidades” ante a pobreza e as desigualdades crescentes no mundo. “É um imperativo moral, uma responsabilidade que diz respeito a todos nós, de criar as condições apropriadas para que todos vivam de maneira digna”, escreveu o papa em mensagem lida na inauguração do fórum, o grande encontro anual da elite política e econômica do planeta.

“Não podemos ficar em silêncio diante do sofrimento de milhões de pessoas cuja dignidade está ferida, não podemos continuar andando para frente como se a pobreza e a injustiça crescentes não tivessem uma causa”, acrescenta o papa. Em 2014, Jorge Bergoglio chamou a elite política e econômica mundial a demonstrar “determinação” para lutar contra a exclusão social, e defendeu “uma melhor distribuição da riqueza e a criação de fontes de emprego”.

O fórum econômico será celebrado de hoje a sexta-feira na estação de esqui suíça de Davos e reunirá 3 mil participantes, entre eles 70 chefes de Estado e de governo e 38 representantes de grandes organizações internacionais. O presidente Michel Temer estará com uma das maiores delegações que o Brasil já levou.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também vai participar. A confirmação foi feita ontem pela Casa Branca, após acordo alcançado no Senado para por um fim à paralisação parcial da administração federal. Sua participação no evento era incerta desde que entrou em vigor o chamado shutdown (fechamento) do governo, na meia-noite de sábado, que manteve o presidente em Washington, em meio às negociações entre republicanos e democratas.

Trump aproveitará sua viagem para se reunir com vários dirigentes, entre eles a primeira-ministra britânica, Theresa May. Este encontro poderá servir para acalmar as tensões após uma série de contratempos entre Washington e Londres desde que chegou ao poder, há um ano. Trump cancelou este mês uma visita que tinha previsto para Londres depois de uma polêmica causada pela venda da tradicional embaixada dos Estados Unidos na capital britânica e a construção de uma nova sede. O último presidente americano a participar do Fórum de Davos foi o democrata Bill Clinton no ano 2000. (AFP)