OLIMPADA DE TQUIO 2020 Bicampes olmpicas Martine Grael e Kahena Kunze ficam em terceiro na medal race, o suficiente para conquistar a medalha de ouro na classe 49er FX, repetindo o Rio-2016

Publicao: 03/08/2021 03:00

As velejadoras brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram a medalha de ouro na classe 49er FX, repetindo o feito da Rio 2016, ao completar em terceiro lugar a “medal race”, nesta terça-feira, em Enoshima, local das provas da vela nos Jogos de Tóquio, a 55km da capital japonesa.

Na última regata, chamada de medal race, as brasileiras jogaram com o regulamento embaixo dos braços. Precisavam ficar à frente das holandesas e alemães. E deu certo. Apesar de verem a dupla argentina lideraram - e vencerem - a etapa com facilidade, o Brasil se preocupou em ficar à frente apenas das rivais e terminaram a prova em terceiro, sufiente para levar a medalha dourada.

“Foi uma semana muito difícil para velejar. A gente teve muita dificuldade pelo caminho. Acho que foi um campeonato de recuperação. Desde o primeiro dia aconteceram coisas que pareciam que a medalha tinha ficado longe. Mas a gente nunca desistiu”, disse Martine ainda dentro do mar japonês, à TV Globo.

No geral, a dupla brasileira ficou com um total de 76 pontos perdidos para conquistar o ouro. Já as alemãs Tina Lutz e Sussan Beucke perderam 83 e ficaram com a prata, e o bronze, com 88 pontos perdidos, ficou com as holandesas Annemiek Bekkering e Anette Duetz.

Na história

Com o ouro, a vela conquistou a oitava medalha dourada na história das Olimpíadas para o Brasil, sendo a maior vencedora do país. Os brasileiros também tem na história mais três medalhas de prata e oito de bronze, totalizando 19 para a modalidade.

Com este título, Martine e Kahena entram para o  grupo de 13 atletas brasileiros que conquistaram  medalhas de ouro em duas edições dos Jogos Olímpicos. Entre esses campeões está Torben Grael, pai de Martine, vencedor em 1996 e 2004.