LOCAL

Governo reforça a frota da polícia A entrega das viaturas faz parte do pacote de medidas para combater a violência, orçado em R$ 290 milhões. Estado convocou 1,5 mil policiais

Publicação: 27/04/2017 03:00

Novas viaturas para a PM, Civil e Bombeiros que custaram R$ 80 milhões ao estado (NANDO CHIAPPETTA/DP)
Novas viaturas para a PM, Civil e Bombeiros que custaram R$ 80 milhões ao estado

O governador Paulo Câmara entregou, ontem, 61 viaturas para as polícias Civil e Militar, e os Bombeiros. O investimento, de R$ 80 milhões, integra o pacote de R$ 290 milhões anunciado no dia 12 como estratégia para reduzir a violência. O gestor também assinou o projeto de lei para criação do Batalhão de Operações de Polícias Especiais (Bope) em substituição à Companhia Integrada de Operações Especiais (Cioe). A mudança triplicará a capacidade de atuação da companhia. Também sancionou a lei que cria o Batalhão Integrado Especializado da Polícia Militar de Caruaru, que entrará em operação até o fim do ano. Câmara destacou a convocação de 1,5 mil policiais militares aprovados no último concurso.

O plano de ação de enfrentamento da violência inclui aumento no efetivo de 15%, totalizando 4,5 mil novos policiais. O maior reforço é na PM, com a convocação dos 1,5 mil aprovados e de 1,2 mil não classificados no mesmo concurso. “Teremos um concurso para os Bombeiros e uma seleção anual para a PM, com 500 vagas, além de concurso de 169 vagas para oficiais. Temos que estar preparados para enfrentar pessoas ruins que têm vindo ao nosso estado trazer insegurança. Nós não iremos permitir isso”, afirmou Paulo Câmara.

Com o aumento no efetivo, a estratégia da Secretaria de Defesa Social é deixar de depender do Programa de Jornada Extra de Segurança, no qual o policial atua no seu horário de folga. “Nós não podemos depender de um programa que é voluntário, embora seja uma opção também para o policial, que não pode fazer bico. O PJES possibilita um ganho extra, mas não podemos depender desse programa”, disse o Ângelo Gioia.

O projeto de lei que cria o Bope, com o objetivo de dar mais dinâmica à PM, será votado na Assembleia Legislativa. O modelo foi criado no Rio de Janeiro em 1991, com o propósito de atuar em situações de extremo risco. No Rio, a partir de 2001, o Bope passou a adotar veículos blindados batizados de Caveirões para proteger os PMs. No caso do Bope pernambucano, os detalhes do modelo ainda não são conhecidos.

Já o Batalhão Integrado Especializado de Caruaru, que terá alcance no interior do estado, vai dispor de Radiopatrulha, Choque, BPTran, Rocam e policiamento com cães. A unidade terá um reforço de 429 policiais.

Números

Aumento no efetivo da policia

  • 1,5 mil aprovados no concurso da PM
  • 1,2 mil não classificados no concurso da PM
  • 600 agentes e escrivães aprovados no concurso da Polícia Civil
  • 140 delegados aprovados no concurso de 2016
  • 744 aposentados reintegrados
  • 316 servidores admitidos em diversas especialidades
  • 4,5 mil é o aumento do efetivo, corresponde a 15%
  • R$ 140 milhões é o aumento na folha de pagamento
Renovação e ampliação da frota policial
  • 320 caminhonetes para o patrulhamento em áreas rurais - até agosto/2017
  • 487 veículos hatch e utilitários para todas as regiões até dezembro/2017
  • 700 motocicletas
  • 3,5 kits com Equipamento de Proteção Individual (EPI)
  • 12 veículos para o Batalhão de Choque
  • 2 Helicópteros (até agosto de 2018)
  • 6 lanchas (até agosto de 2018)
  • R$ 150,8 milhões é o toral de investimento