Cesta sobe 27,21% na pandemia Alta do preço da cesta básica na Região Metropolitana do Recife, de abril de 2020 a março de 2021, deve superar a inflação do período em ao menos quatro vezes, conforme dados do Procon Pernambuco

Publicação: 07/04/2021 03:00

O preço da cesta básica subiu 27,31% na Região Metropolitana do Recife (RMR) após um ano de pandemia. Divulgado ontem, um levantamento do Procon Pernambuco apontou que o valor da cesta era R$ 412,46 em abril de 2020 e passou para R$ 524,09 em março deste ano. O índice de reajuste deve superar em mais de quatro vezes a inflação oficial do país para o mesmo período, cuja projeção é que fique abaixo dos 6%.

Em reais, a variação do conjunto de itens da cesta apresentou uma diferença de R,63 de abril do ano passado para março deste ano. Já o salário mínimo subiu apenas R$ 55,00 na virada de 2020 para 2021, chegando a R$ 1.100,00 em janeiro. Em fevereiro, para corrigir com o valor atualizado do INPC, passou para R$ 1.102,00 , chegando a um reajuste de R$ 57,00.

O levantamento analisou os 27 produtos da cesta básica. Destes, 22 subiram de preço. Os que tiveram maiores aumento foram o quilo da cebola (110,58%); o óleo de soja (79,69%) e a charque de segunda (77,46%). O que mais subiu de preço no setor de higiene foi a água sanitária, 22,68%, considerada essencial para combater o novo coronavírus, e em higiene pessoal, o sabonete apresentou uma variação maior, chegando a 27,12%.

Fora da RMR, a cesta básica do município de Caruaru apresentou uma das maiores altas em um ano. Passou de R$ 395,25 para R$ 508,51, uma diferença de 28,66%. A pesquisa também ocorreu nos municípios de Goiana e Vitória de Santo Antão. Dos municípios pesquisados, Vitória de Santo Antão é o que tem a menor cesta básica. Em abril, a cesta sai por R$ 471,28.

Os dados deste mês também apontaram que 13 dos 27 produtos cesta básica tiveram aumento nos preços na RMR. Os alimentos que mais subiram de preço foram ovos, com a bandeja saindo de R$ 9,99 para R$ 13,99, uma alta 40,04%, e o quilo do alho, de R$ 13,90 para R$ 18,58, um reajuste de 33,67%.

Fiscais do Procon estiveram em 22 estabelecimentos da RMR, incluindo pontos comerciais do Recife, Olinda, Paulista, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. A análise dos preços é realizaada em produtos de alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal