Prefeitos dizem que manterão o isolamento Decisão, tomada após o pronunciamento de Bolsonaro, parte, inclusive, de aliados do presidente

Rosália Rangel
rosalia.rangel@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 26/03/2020 03:00

A reação dos prefeitos pernambucanos ao pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi de manter as medidas de combate ao coronavírus, principalmente o isolamento social.  A decisão partiu, inclusive, de gestores que são aliados ou que têm maior proximidade com o governo federal, a exemplo do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), que é filho do senador Fernando Bezerra Coelho, líder do governo no Senado.

O posicionamento dos gestores foi reforçado por meio de nota divulgada pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) que, além de criticar as declarações de Bolsonaro, assegurou que os prefeitos continuarão seguindo as orientações do governo de Pernambuco. Além da instituição pernambucana, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) foi mais uma representação de chefes dos Executivos municipais a discordar das declarações de Bolsonaro.

“As medidas de isolamento social tardiamente implementadas levam à situação de caos na saúde pública e que os sistemas de saúde não têm como atender ao mesmo tempo um grande número de infectados. É fundamental prevenir. Isolar”, diz a nota da CNM, acrescentando que a instituição recomenda aos gestores locais que editem decretos de calamidade pública e regras que devem ser adotadas em seus respectivos municípios.

A Amupe, por sua vez, diz que “o presidente da República vai na contramão dos chefes do Executivo e autoridades sanitárias de todo mundo e é contraditório ao posicionamento que vem adotando seu próprio ministro da Saúde. Voltar à normalidade hoje, quando o vírus acena fortemente e já atinge inúmeros cidadãos brasileiros, é uma insensatez”, assegurou  entidade no documento, que é assinado pelo presidente da Amupe, José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeira.

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, contrariando o que disse o presidente Bolsonaro, manteve as orientações à população de seguir em isolamento por prevenção contra o coronavírus. ”Seguem mantidos todos os decretos publicados a respeito do funcionamento do comércio, escolas, estabelecimentos privados entre outros que gerem aglomerações. Assim como, seguirão as medidas de fiscalização para coibir o descumprimento das medidas”, afirmou o prefeito.

A mesma postura foi adotada pelo prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL), que é aliado do governo federal. “Nossa orientação é para que as pessoas permaneçam em casa para se protegerem do coronavírus. Mas o município não tem poder de polícia, quem tem é o estado de Pernambuco. Justamente por isso já encaminhei os ofícios ao Governo do Estado e Polícia Militar, para que seja cumprido o que está nos decretos estaduais. Esse é o momento de unir forças para salvar vidas”, frisou Anderson Ferreira. A prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz (Republicanos), divulgou vídeo nas redes sociais garantido que as medidas de prevenção ao coronavírus serão mantidas na cidade.

Em Abreu e Lima, o prefeito Marcos José da Silva (PSB), também vai continuar seguindo as orientações das autoridades. “Assinei um decreto criando o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19), além de outros decretos tomando nossas próprias medidas e de acordo com o próprio Ministério da Saúde e Governo do Estado, com o objetivo de prevenir que a doença chegue ao nosso município”, ressaltou o socialista.