CURRíCULO » Bolsonaro se reúne com Decotelli

Publicação: 30/06/2020 03:00

Escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o Ministéro da Educação (MEC), Carlos Alberto Decotelli da Silva admitiu, ontem, que não concluiu a tese de doutorado na Universidade de Rosário, na Argentina. Decotelli afirmou que apenas cursou as matérias do curso de pós-graduação na instituição de ensino e que, por isso, recebeu um diploma de créditos concluídos.

O professor se reuniu durante a tarde com Bolsonaro e, na saída do encontro, conversou com a imprensa. Decotelli disse que o presidente Bolsonaro perguntou a ele sobre seu doutorado. “Expliquei a diferença entre defender uma tese e cursar os créditos de um curso de doutorado”, disse, passando, em seguida, a contar como foi sua passagem pela universidade argentina.

“A Universidade de Rosário acolheu um grupo de professores para fazer um curso de doutorado. E, ao concluir o curso, a universidade entregou o certificado de conclusão de créditos. Este certificado, a direção da universidade nos entregou, e foi feita uma formatura para aqueles que tinham concluído o curso de pós-graduação na Faculdade de Estatísticas”, contou.

Depois da denúncia, Decotelli editou seu currículo na plataforma Lattes, retirando o título de sua tese

A posse de Decotelli estava marcada para ontem, mas acabou adiada. Ainda ontem, outro de seus títulos passou a ser questionado. A Universidade de Wuppertal (Bergische Universität Wuppertal), na Alemanha, negou o pós-doutorado que o professor afirma ter no currículo. (Correio Braziliense)