Um recado ao presidente: 75% apoiam a democracia Representantes de entidades reagiram ontem à pesquisa que mostra um país contra o autoritarismo

Publicação: 29/06/2020 03:00

No dia em que um pequeno grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se manifestou em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília, com faixas pedindo intervenção militar, uma pesquisa da Datafolha foi publicada mostrando apoio de 75% da população à democracia. Para representantes de entidades de defesa dos direitos humanos e de movimentos da sociedade civil, o percentual é um recado claro para o presidente, que vem flertando com discursos autoritários e de ruptura institucional. Ontem também houve protesto anti-governo na capital federal, simbólico e silencioso, com mil cruzes fincadas no gramado da Esplanada, em homenagem aos mortos pelo coronavírus.

Segundo o IBGE, 70% dos brasileiros tinham no máximo 10 anos quando a ditadura acabou, em 1985. “A pesquisa mostra que o Brasil está convalescendo. O risco de um golpe de estado está a exigir reação forte em prol da democracia. A pesquisa mostra que este movimento ganha corpo”, disse o ex-ministro da Justiça José Carlos Dias, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse ontem que o resultado de apoio recorde à democracia mostra que os brasileiros não permitirão “um retrocesso institucional” no país. “Fico feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz por ver que o brasileiro não permitirá um retrocesso institucional. Triste por ter que, em pleno século 21, me preocupar com uma discussão que já deveria estar enterrada”, escreveu.

Em dezembro, última vez em que o instituto fez a pergunta aos entrevistados, 62% apoiavam a democracia. Durante o ano, Jair Bolsonaro fez movimentos que pioraram a crise política no Brasil, em enfrentamento direto ao Congresso e ao Supremo Tribunal Federal. O índice de apoio à democracia é o maior desde 1989, ano em que o Datafolha incluiu a pergunta em suas pesquisas.

A maior diferença nos números da pesquisa anterior está entre os que antes respondiam que tanto faz uma democracia ou uma ditadura no país. O número caiu de 22% para 12%, a maior migração pró-democracia. A pesquisa foi feita entre os dias 23 e 24. O Datafolha ouviu 2.016 pessoas por telefone.

A líder do PSol na Câmara, deputada Fernanda Melchionna (RS), comentou outro resultado do levantamento do Datafolha, que mostra que 78% dos brasileiros reconhecem que o regime militar instaurado em 1964 foi uma ditadura. “1964 foi o ano do Golpe Civil-Militar, que inaugurou um dos períodos mais sombrios da nossa história. 78% do povo reconhece e sabe do legado cruel de censura, genocídio indígena e tortura.”

O presidente Bolsonaro costuma elogiar ou minimizar o período ditatorial no Brasil. O Datafolha mostra que boa parte de seus apoiadores tendem a concordar com ele. Para 43% dos defensores de Bolsonaro, a ditadura deixou mais coisas positivas do que negativas para o país. Na população em geral, o índice cai para 25%.

UNIFICAÇÃO
Diretor do Instituto Vladimir Herzog, Rogério Sottili diz que “a pesquisa Datafolha reflete que o que vinha sendo trabalhado pelo governo Bolsonaro do ponto de vista de enfrentamento das instituições não tem amparo na sociedade brasileira”. O advogado Pierpaolo Bottini, coordenador do Observatório da Liberdade de Imprensa da OAB, diz que o dado da pesquisa é positivo, mas alerta para risco de acomodação. “O que a gente precisa é que esses 75% façam barulho também, da mesma forma que os defensores da ditadura. É preciso sair do comodismo, ainda que por enquanto de dentro de casa, no meio virtual.”
 
Data folha

Sobre a democracia

  • 75% afirmaram que a democracia é sempre melhor que qualquer outra forma de governo

  • 10% responderam que, em certas circunstâncias, é melhor uma ditadura do que um regime democrático

  • 12% disseram que tanto faz se o governo é uma democracia ou uma ditadura
 
Sobre ditadura de 1964
  • 78% disseram que houve

  • 13% acreditam que não houve

  • 10% não sabem

  • 62% disseram que a ditadura deixou mais realizações negativas

  • 25% acreditam que a ditadura deixou mais realizações positivas

  • 13% não sabem