Cinco anos depois Salgueiro e Santa Cruz voltam a decidir o Pernambucano, sem público, com o Carcará em busca do primeiro título do interior e o Tricolor querendo sua 30ª taça estadual

Diego Borges e Camila Souza
Especial para o Diario
esportes@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 01/08/2020 03:00

Passaram-se cinco anos desde que Salgueiro e Santa Cruz disputaram o Campeonato Pernambucano de 2015. Neste domingo, às 16h, as duas equipes voltam a se encontrar no Cornélio de Barros, para a primeira partida da série decisiva da edição 2020 do Estadual, por si só histórica. Para os sertanejos vale a glória de se sagrar o primeiro campeão do interior pernambucano e quebrar a alternância de conquistas do Trio de Ferro, que dura 75 anos. Os corais lutam pela 30ª taça, que confirmará o bom início de ano, com possibilidade de ser campeão invicto, algo que o Tricolor só conseguiu uma vez, há 88 anos.

Consolidado como a principal equipe do interior pernambucano na década, o Carcará chega à sua terceira decisão nos últimos cinco anos. Em alta para a partida, sobretudo pelo bom jogo com goleada sobre o Afogados na semifinal, os sertanejos tiveram a segunda melhor campanha geral e têm como principal trunfo o mando de campo no Cornélio de Barros, onde historicamente o Santa Cruz não tem um bom retrospecto. De todos 19 jogos entres as duas equipes no Sertão, o Salgueiro venceu oito e perdeu apenas quatro - a última em 2017 -, além de sete empates.

Para o jogo, o técnico português Daniel Neri deve ir a campo com o mesmo time da última quinta-feira. No elenco, inclusive, o zagueiro capitão Ranieri e o lateral Daniel são os únicos remanescentes do elenco vice-campeão de 2015 e terão a chance de ‘vingar’ o resultado daquela edição e entrar para a história do Estadual.

Já o Santa Cruz, que não perde uma final de Estadual desde 2006, busca manter a invencibilidade no Pernambucano e levar uma boa vantagem para o jogo final no Arruda. Além disso, garantir a chance de repetir o título de 1932, quando levantou a taça sem perder um jogo.

A formação titular tricolor deve ser a mesma que eliminou o Náutico nos pênaltis, na última quarta-feira, com Derlis Alegre dividindo o trio de ataque com Victor Rangel e Pipico. O paraguaio, inclusive, recebeu elogios do técnico Itamar Schülle após a partida.

Como possível novidade, Augusto Potiguar deve ser relacionado para a decisão. Depois de se recuperar de uma lesão no ombro, o jogador foi liberado para treinos pelo departamento médico do Santa Cruz. Chiquinho, no entanto, segue em tratamento por uma lesão na panturrilha e aguarda a transição física.
 
Retrospecto
O histórico dos duelos entre Salgueiro e Santa Cruz mostra um equilíbrio muito grande. Se os tricolores levam uma vantagem mínima no geral, quando o recorte são as partidas disputadas no Cornélio de Barros, o Carcará tem grande vantagem

Geral
38    jogos
14    vitórias do Santa Cruz
13    vitórias do Salgueiro
11    empates

 
No Cornélio de Barros

19    jogos
8    vitórias do Salgueiro
4    vitórias do Santa Cruz
7    empates
 
Invencibilidade
O Santa Cruz não perde uma decisão de Campeonato Pernambucano desde 2006. Na oportunidade, o Sport venceu os rivais em uma sequência de pênaltis. Desde então, o Tricolor já estrelou seis decisões a nível regional, cinco no Estadual e uma na Copa do Nordeste, saindo com o troféu em todas elas.

As últimas decisões do Santa Cruz em Campeonatos Pernambucanos

2006    Contra o Sport
Sport campeão

2011    Contra o Sport
Santa Cruz campeão

2012    Contra o Sport
Santa Cruz campeão

2013    Contra o Sport
Santa Cruz campeão

2015    Contra o Salgueiro
Santa Cruz campeão