Mais uma dose de esperança CBF se posicionou a favor do Sport ao informar que não houve irregularidade na utilização do zagueiro Pedro Henrique e clube espera não ser punido

Fernando Castro
Especial para o Diario
fernando.castro@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 13/10/2021 03:00

A CBF se posicionou pela primeira vez publicamente sobre o caso envolvendo o zagueiro Pedro Henrique. O parecer é favorável ao Sport e traz uma esperança de que o clube não seja punido com a perda de pontos. Isso porque a entidade divulgou um ofício ontem, assinado pelo diretor de competições Manoel Flores, informando que não houve irregularidade na utilização do jogador na Série A. O comunicado corrobora com o entendimento do departamento jurídico rubro-negro.

Em ofício enviado ao presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, a CBF entende que, de acordo com o Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro (REC), só é considerado como atuação de um atleta o ato de iniciar a partida como titular ou entrar no decorrer do jogo. Antes de ser contratado pelo Sport, Pedro Henrique atuou em cinco jogos pelo Internacional e, em outras duas partidas, recebeu dois cartões amarelos no banco de reservas, sem entrar em campo.

No pronunciamento, a CBF ressalta que o Regulamento Específico prevalece sobre o Regulamento Geral, que considera os cartões amarelos recebidos pelo jogador no banco de reservas como jogo disputado. Essa divergência entre os regulamentos levou nove clubes da Série A a denunciarem o caso ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A Procuradoria ainda analisa o pedido e o Sport corre o risco de perder até 17 pontos no campeonato.

“Entendemos que, no caso específico objeto da presente consulta, em razão da prevalência do REC, deve ser considerada a atuação do atleta Pedro Henrique Alves Santana pelo Internacional em cinco partidas no Campeonato Brasileiro da Série A 2021. De modo que não há irregularidade em sua transferência ao Sport Club do Recife”, diz um trecho do ofício divulgado pela CBF.

Apesar do posicionamento favorável ao Sport, a própria CBF ressaltou que a nota não tem validade jurídica, já que a entidade não tem o poder de julgamento. A decisão final ficará a cargo da Procuradoria do STJD, que ainda não decidiu se vai levar o caso a julgamento ou arquivá-lo. Com a divulgação do comunicado, o departamento jurídico rubro-negro acredita que as chances de punição com a perda de pontos sejam mínimas.