Aulas presenciais seguem suspensas até 15 de agosto Governo do estado editou decreto prorrogando interrupção das atividades nas redes pública e particular. Data de retorno será definida nos próximos dias

Publicação: 01/08/2020 03:00

O governo do estado prorrogou até 15 de agosto a suspensão das atividades presenciais nas instituições de ensino em todos os municípios. O plano de retomada, que contém os cronogramas de retorno para a educação básica, ensino superior e cursos livres, deve ser divulgado nos próximos dias, segundo a Secretaria Estadual de Educação e Esportes.

As aulas estão suspensas no estado desde 18 de março por causa da pandemia. Desde abril, os estudantes da rede pública estadual estão assistindo lições online pela plataforma Educa-PE, que transmite aulas pela internet e por TV aberta para os estudantes do ensino médio e dos anos finais do ensino fundamental. As escolas particulares também vêm mantendo as aulas em através de lives e tarefas de casa.

Em 13 de julho, o governo autorizou a realização de aulas práticas presenciais e de estágio para estudantes que estão concluindo o primeiro semestre letivo de instituições de ensino superior, formação inicial e continuada e qualificação profissional.

Para o retorno às aulas presenciais, os estabelecimentos de ensino deverão seguir o protocolo sanitário, respeitando as orientações para preservação do distanciamento social, além das medidas de proteção e prevenção. O documento foi apresentado no dia 15 de julho. A versão final, elaborada em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado (SES-PE), será divulgada nos próximos dias.

Quando o protocolo foi lançado, o secretário estadual de Educação e Esportes, Fred Amancio, afirmou que o calendário pode se estender até o próximo ano. “Podemos avaliar esse processo envolvendo o ciclo 2020 e 2021, no que diz respeito especificamente à aprendizagem. Alguns conteúdos que a gente não consiga avançar em 2020 poderão ser objeto de trabalho em 2021”, disse. “O tempo que vai ser necessário para a conclusão do ano letivo está diretamente relacionado à data de retomada. Se necessário, vamos avaliar a necessidade de ampliar até janeiro, fevereiro.”

Em carta aberta, o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe-PE) afirmou, na segunda-feira, que as escolas particulares estão prontas para retomar as atividades presenciais. O Sinepe-PE propõe um retorno progressivo, iniciando com as turmas da educação infantil ao primeiro ano do ensino fundamental e do nono ano ao ensino médio.

“Esses grupos não compartilham os mesmos espaços, têm acessos distintos, horários de entrada, saída e intervalo de aulas também distintos. Na semana seguinte, chegariam os alunos do segundo ao quinto ano do fundamental e, finalmente, na terceira semana, o sexto o sétimo e o oitavo anos do fundamental”, pontuou o sindicato, na carta.