RECIFE » Centro ganha áreas de passeio maiores

Publicação: 08/04/2021 06:05

As faixas de pedestres e áreas de passeio no bairro de Santo Antônio, na Avenida Nossa Senhora do Carmo, na altura da Rua do Rangel, no Centro do Recife, passam a receber uma intervenção para aumentar de tamanho. De acordo com a Secretaria de Política Urbana e Licenciamento (Sepul) e a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (ct tu), a ação deixará a faixa com 34 metros de largura, beneficiando aproximadamente 18.400 pessoas. De acordo com os registros da CTTU, o período de janeiro e fevereiro entre 2019 e 2020 registrou uma redução de 41% de acidentes com vítimas após as intervenções.

“O principal objetivo neste tipo de intervenção é levar segurança aos pedestres e nós queremos levar ações como estas para os quatro cantos da cidade, fortalecendo essa modalidade de urbanismo tático”, explicou o prefeito João Campos (PSB). As intervenções começaram na noite da última terça-feira.

Segundo a Prefeitura do Recife, áreas como o Largo da Paz tiveram sete acidentes com vítimas neste período de 2019 e, no ano seguinte, duas ocorrências. Na Avenida Cruz Cabugá, o número caiu de 23 para 14 no mesmo período. Na Conde da Boa Vista, a mudança foi de 22 para quatro sinistros com vítimas.

“Temos usado o urbanismo tático de forma que amplie as calçadas e os refúgios de pedestres para diminuir o espaço entre as travessias e também para induzir ao condutor a redução de velocidade. A sinalização é, também, um recado que se passa ao público para dizer que as ruas são das pessoas e, dessa forma, quando usamos o carro, precisamos sempre ficar alerta para proteger os pedestres”, afirma a presidente da CTTU, Taciana Ferreira.

De acordo com a CTTU, ao todo, serão 259 metros quadrados a mais no alargamento de calçadas e criação de ilha para pedestres, além da criação de uma nova faixa e o alargamento desta de 16 para 34 metros. O urbanismo tático tem sido uma estratégia para redução de acidentes de trânsito. Já são mais de 350 mil pessoas beneficiadas com as intervenções, em 30 áreas.