Véspera de São João será de chuva Apac subiu para nível máximo o alerta de temporais para hoje, na Região Metropolitana, Agreste e Zona da Mata. Defesa Civil faz apelo para as áreas de risco

Publicação: 23/06/2022 06:35

Com a chegada do inverno, redobra-se a atenção em Pernambuco com os fortes efeitos de fenômenos climáticos severos. Ontem, após um dia de chuvas fortes, alagamentos e transtornos, a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) renovou seu alerta máximo, o vermelho (“risco muito alto”), e prevê mais chuvas de moderadas a forte para a Região Metropolitana do Recife, durante todo o dia de hoje (já começando nesta madrugada). O alerta vale também para a Zona da Mata e para o Agreste,

A última vez que o boletim da Apac foi vermelho foi exatamente durante os temporais do fim de maio e início deste mês, que mataram 130 pessoas e desalojaram e desabrigaram mais de 120 mil (40 mil ainda estavam, até o início desta semana), em consequências ainda sentidas pelas mais de 50 cidades afetadas e 37 em decreto de emergência, desde então. O fenômeno que provocou as precipitações foi o mesmo daqueles dias: “Onda de Leste”. Há previsão desta Onda de Leste entrar no continente causando chuvas também no Agreste era a partir da tarde e noite da de ontem.

Durante boa parte da manhã e tarde de quarta-feira o Recife viveu transtornos por causa das pancadas de chuva, com ruas alagadas, trânsito caótico. O Canal da Avenida Agamenon Magalhães, no Derby, área central do Recife, quase transbordou, e os carros transitaram com dificuldade. No Rosarinho, na Zona Norte, os carros também sofrearam com as ruas alagadas.

De 0h às 17h, a Defesa Civil recebeu 138 chamados da população, entre pedidos de vistorias e solicitações de lonas plásticas. Apenas um desmoronamento foi observado, em Zumbi do Pacheco,e m Jaboatão dos Guararapes. Uma barreira caiu sobre duas casas, que forma destruídas. Os moradores foram, então, para casa de parentes próximos. Houve também, segundo o Corpo de Bombeiros, casos de pessoas ilhadas, que tiveram de ser resgatadas.  parte do teto da área próxima à praça de alimentação do Shopping Guararapes, também em Jaboatão, desabou, mas não deixou feridos. Também houve alagamentos registrados em Olinda, Camaragibe e Paulista. Também houve regustro de quedas de árvores e semáforos defeituosos.

De acordo com a Apac em 12 horas, o maior índice pluviométrico foi registrado em Tamandaré, no Litoral Sul, com, 67,8 milímetros, o segundo em Itamaracá com 66,9 mm, e Paulista, com 66,1 mm. No Recife nas últimas 24h, foram registradas no índice pluviométrico 103 mm de chuvas. Em algumas partes da cidade as chuvas atingiram 26% do total previsto para o mês que é de 389,60 mm. Houve momentos em que a chuva chegou a mais de 30 mm em apenas meia hora.

LOCAIS SEGUROS

A Defesa Civil do Recife alerta que, devido aos altos acumulados de chuva e previsão de continuidade das precipitações, a população das áreas de risco deve procurar locais seguros e acionar as equipes técnicas pelo telefone 0800.081.3400, que é gratuito e funciona 24h por dia.

Entre as 5h e 17h desta quarta-feira (22), foram registrados nove sinistros de trânsito com vítima, mas sem mortes.

Defesa Civil

Abreu e Lima
(81) 99933-6380

Araçoiaba
(81) 3543-8983

Cabo de Santo Agostinho
0800-281-8531

Camaragibe
(81) 2129-9564, (81) 99945-3015 e 153

Igarassu
(81) 99460-9073

Itamaracá
(81) 3181-2490 e 199

Ipojuca
(81) 99231.8607 (telefone e WhatsApp)

Itapissuma
(81) 98844-5216

Jaboatão dos Guararapes
(81) 3461-3443 e (81) 99195-6655

Moreno
(81) 98299-0974 e (81) 98128-2018

Olinda
(81) 99266-5307 e 0800-081-0060

Paulista
153

São Lourenço da Mata
(81) 98338-5407