Memórias sangrentas de um pastor Em cartaz a partir de hoje, documentário Pastor Cláudio conta a história de um evangélico que matou e incinerou opositores da ditadura

EMANNUEL BENTO
emannuelbento@gmail.com

Publicação: 14/03/2019 03:00

Uma sala escura com duas cadeiras justapostas. De um lado, Cláudio Guerra, pastor evangélico e ex-delegado responsável por assassinar e incinerar opositores da ditadura militar no Brasil (1964-1985). Do outro, Eduardo Passos, psicólogo e ativista dos direitos humanos, que atua atendendo vítimas de violência do estado. Na parede do cenário, projeções com fotos e vídeos das vítimas dos Anos de Chumbo. No diálogo, um...