Alice Caymmi em show intimista Cantora apresenta no Teatro do Parque o show Imaculada, um trabalho de reconfiguração do repertório do quinto álbum, com sucessos da carreira

André Guerra
andre.guerra@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 05/08/2022 03:00

Em clima intimista e cheio de emoções à flor da pele, Alice Caymmi chega ao Seis e Meia no Parque, no Teatro do Parque (Rua do Hospício, 81, Boa Vista), trazendo sua versão renovada. O show Imaculada é um trabalho de reconfiguração do repertório do quinto álbum da cantora e traz também grandes sucessos da carreira (Tudo que for leve, Iansã, Louca e Rainha dos raios). O projeto surgiu durante a pandemia num momento em que a vontade de compor falou mais alto do que a forte sensação de isolamento.

Começando com canções simples, mas profundamente pessoais - refletindo questões tanto do seu processo criativo quanto de decepções amorosas -, a neta do eterno Dorival produziu o disco em parceria com Vivian Kucynski, expandiu o projeto em 10 faixas autorais e formou a banda, contando também com participações como Urias, Number Terddie, DJ Mulu, entre outros.

Já com muitas passagens marcantes pelo Recife, Alice destaca como todas as vezes que ela retorna à cidade é recebida com novidades e entusiasmo. “Acho incrível como as pessoas daqui adoram mostrar a própria cidade e fazer você se sentir à vontade. É uma energia muito especial, e vai ser mais bonito ainda porque vou conhecer a revitalização do Teatro do Parque, lugar que já trouxe tantos grandes nomes”, comenta, ao Viver.  

A artista mencionou também a dificuldade que teve nos primeiros shows de retorno e falou sobre a euforia que o palco é capaz de lhe provocar. “Senti que todo esse período tão turbulento me deixou muito assustada e não estava com a mesma mobilidade de sempre, eu costumava me movimentar muito no palco. É uma dificuldade que esse retorno aos poucos está fazendo ir embora e eu acho que esse show especificamente representa um momento de maturidade musical e estética muito grande na minha carreira.”, reflete. “A falta que o palco fazia e a euforia dos aplausos era muito grande e não existe nada melhor para o artista do que esse calor e essa receptividade.”

A abertura da noite, às 18h30, fica por conta do grupo Terráqueos, formado por Lula Terra, seus dois filhos Davi Oliveira e Danilo Lima e por Marcelo Campello e Iezu Kaeru, que trazem uma mistura de rock, baião e samba, com o show Faz escuro mas eu sonho!. Os ingressos custam a partir de R$ 50.