DECORAÇÂO

Um bom vinho não só para acompanhar As adegas agora aparecem em espaços integrados aos ambientes sociais dos imóveis

Gabriela Bento
Especial para o diario
gabriela.bento@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 21/10/2017 03:00

O vinho, que surgiu antes da escrita e que sempre teve o seu espaço em grandes comemorações ou em jantares mais intimistas,  caiu de vez no gosto dos brasileiros e conquistou um lugar oficial e exclusivo em muitos lares. A bebida não está mais presente apenas nas mesas para acompanhar a comida ou escondida em locais como porões, despensas e áreas isoladas da casa.

As adegas estão sendo integradas aos espaços sociais das residências e fazem parte também da decoração, tornando os ambientes mais contemporâneos. Os apreciadores podem optar por adegas fixas ou menores, o que importa é trabalhar com o espaço que você tem. Um corredor, por exemplo, pode ser um ótimo local para explorar. Os vinhos serão as joias da sua decoração.

O delegado Adyr Almeida é fã de bons vinhos e resolveu ter uma área só para armazenar as suas bebidas preferidas. “Eu sou apreciador. Mesmo sem muita experiência, eu tenho muitos vinhos raros, então faço questão de mantê-los em áreas próprias para isso”, explica. Adyr já possui duas adegas climatizadas, mas preferiu ampliar o local. “Eu tenho 30 garrafas, os espaços que tenho não dão conta”.

As arquitetas Flavia Ebrahim, Anely Camarotti e Roberta Reis, do Estudio NOI, já realizaram alguns projetos de adegas residenciais. Na CasaCor PE 2017, elas montaram uma área para apreciadores de vinho em um corredor, deixando o ambiente elegante, aconchegante e funcional. “A cave com linhas retas e espelho cristal trata o vinho como a joia do nosso ambiente. Utilizamos cores sóbrias e materiais nobres, como o parquet, para dar um toque aconchegante e sofisticado ao nosso ambiente”, explica Roberta.

Para a arquiteta Anely Camarotti, a crescente procura por adegas residenciais está relacionada ao lazer da família e amigos. “Os clientes pedem áreas para receber parentes e convidados. As pessoas querem ficar e aproveitar mais o lar”, comenta.

Quem gosta de contemplar vinhos e tê-los em casa para celebrar deve atentar-se para o armazenamento. O apreciador Adyr Almeida toma todos os cuidados para mantê-los na sua adega. “Eu fiz questão de colocar a adega na sala de jantar, afastada da varanda por conta do sol e um pouco longe da cozinha, para não prejudicar a qualidade da bebida. Um vinho de guarda precisa ser bem conservado”, esclarece.

Segundo a sommelier Fabiana Gonçalves, é preciso escolher com atenção o local que se vai depositar os vinhos. “É importante que não bata sol no local, que seja fresco, sem umidade. Vinho não gosta de calor. Ele gosta de lugares escuros e frescos”. A especialista ainda alerta aqueles que deixam os vinhos em armários. “Eu sei que é comum, mas não é indicado. Se só tiver esse espaços, é interessante utilizar nichos”, conclui.

De acordo com a arquiteta Anely Almeida, os móveis planejados são ideais, pois possibilitam o ajuste das ideias ao projeto, ao cômodo ou ao ambiente. “Adegas planejadas se adequam a qualquer local, em geral não é preciso um espaço muito grande, o importante é a valorização de um ambiente específico para armazenar e degustar os vinhos”, comenta.

Mandamentos
Anote as dicas do sommelier do Coco Bambu, Léo Morais, para armazenar o seu vinho em casa:
  • Além da adega precisar dialogar com a decoração da casa, ela tem que estar em um local longe de calor e luz
  • Vinhos brancos e espumantes não são decorativos: ele devem ser servidos em temperaturas mais baixas, então, melhor colocá-los na geladeira
  • Mantenha as suas garrafas deitadas. Isso vai fazer com que a sua adega fique organizada e evitará que os seus vinhos não sofram uma micro-oxigenação
  • Evite movimentar os vinhos para não comprometer o processo de evolução. Se a sua adega for móvel, procure não abrir a porta muitas vezes.