Moda e Beleza

Para corrigir falhas e elevar a autoestima Técnica de micropigmentação caiu no gosto feminino, mas antes de se entregar a esse procedimento é necessário entender como funciona

Aline Ramos
aline.ramos@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 19/08/2017 03:00

Quando falamos em valorizar os traços do rosto e resgatar a autoestima, logo pensamos em plástica. Mas existem técnicas que podem ser eficientes sem ser invasivas. Há dois anos, a micropigmentação ganhou status de procedimento desejo para várias mulheres. No entanto, antes de recorrer a um profissional é interessante ficar atenta às vantagens e desvantagens de fazer algo que poderá durar, em média, até cinco anos.

Segundo a micropigmentadora Sandra Rocha, o procedimento é realizado para correções de falhas e serve também para realçar áreas como sobrancelha, olhos e lábios. Além da parte puramente estética, a técnica ajuda também em situações médicas para elevar a autoestima de mulheres que tiveram câncer de mama, por exemplo. “O método vem se desenvolvendo de forma grandiosa na área paramédica, dando a possibilidade de reconstruir a aréola em pessoas, que passaram por mastectomia (cirurgia de remoção da mama) e ajuda também a disfarçar cicatrizes acrômicas. Também é indicado para quem sofre com a alopecia areata, uma doença inflamatória que provoca a queda de cabelo. Nessa situação, pode-se aplicar técnicas de realismo para amenizar a falta dos fios”, afirma.

De acordo com a especialista, o pigmento é colocado na camada subcutânea da pele com o auxílio de aparelhos e indutores manuais. Assim, sua permanência será temporária. A partir do 12º ao 18º mês, a coloração poderá sofrer um clareamento gradativo necessitando de uma reavaliação e, se necessário, será feito o retoque para que seu traço e cor sejam acentuados. Mas, na maioria dos casos, sua permanência na pele é de dois a cinco anos. “É importante o conhecimento da pigmentologia e colorimetria. Pois, com o passar do tempo, se esses pigmentos não foram introduzidos na profundidade correta da pele e na cor apropriada, podem acontecer mudanças indesejadas na coloração. Fora isso, as variações climáticas e orgânicas só causam a diminuição da cor”, enfatiza.

Sandra explica que alguns cuidados devem ser tomados logo após a micropigmentação. São eles: não pegar sol, não frequentar sauna, piscina ou praia durante uma semana para não prejudicar a cicatrização. Depois desse período, é só usar protetor solar para proteger a cor e garantir uma maior durabilidade. “Após 72 horas, o pigmento que ficou na epiderme será retirado da pele, fazendo com que a cor reapareça naturalmente depois de 30 dias. Só há contraindicações para fazer esse procedimento pessoas com problemas de saúde graves e que precisam de autorização médica. Para adolescentes, aconselhamos realizar após a primeira menstruação”, pontua.

Caso haja arrependimento ou mudança na coloração, atualmente já é possível desfazer a micropigmentação. “Hoje existem vários métodos, um deles é o laser químico que retira em até 80% cores antigas, podendo refazer o procedimento da forma correta”. No Recife, a micropigmentação custa entre R$ 900 a R$ 1.800.

Serviço

Onde fazer no Recife?
Listamos alguns espaços:

H9 Instituto de Beleza
(81) 3974-6337.
Rua Professor Mário de Castro, 422, Recife.

Clínica Estética Sensibilité
(81) 3034-5936.
Rua Sá e Souza, 244, 1º andar, Boa Viagem.

Lashes Recife
(81) 98997-0024
Rua do Futuro, 913, loja 109, Jaqueira.

Eliane Vilarim Espaço da Sobrancelha
(81) 3466-3235
Av. Cons. Aguiar, 4880, Boa Viagem.

As famosas aderiram

A musa fitness Gabriela Pugliesi, a atriz Grazi Massafera e a bombshell Kim Kardashian são adeptas da técnica de prenchimento

Cuidados Pós-procedimento

Não pegar sol, não frequentar sauna, piscina ou praia durante uma semana para não prejudicar a cicatrização

Diferença

Micropigmentação
O aparelho usado tem uma rotação menor que o da tatuagem, deixando o traço mais suave e é aplicado na camada subcutânea da pele.

Maquiagem definitiva

É um tipo de tatuagem que perfura a camada mais profunda da pele.

No rosto
Regiões onde pode-se fazer a micropigmentação:

Nas sobrancelhas

Podem ser realizadas algumas técnicas, como a tridimensional, que provoca efeito esfumaçado no sentido do crescimento dos fios. É indicada para poucas falhas a moderada. A técnica degradê permite a união do efeito esfumaçado com a técnica de fio a fio. É indicada para quase todos os tipos de sobrancelhas. Já a técnica fio a fio reproduz um fio preenchendo falhas, dando volume e forma à sobrancelha, realizada na maioria das vezes em pessoas que possuem um volume maior de pelos. A técnica compacta consiste em fazer um traço perfeito, reproduzindo uma sobrancelha. É utilizada mais em casos em que a pessoa tem poucos pelos ou nenhum. Por fim, a técnica esfumaçada é um efeito de maquiagem, como se fosse uma sombra passada ligeiramente na sobrancelha, para dar mais cor e volume.

Nos olhos
A micropigmentação não é realizada na mucosa, como quando se utiliza lápis de olho. O pigmento é introduzido na linha rente aos cílios superiores e inferiores, dando um efeito de cílios mais volumosos.

Nos lábios

Pode ser realizado um contorno para deixá-los mais assimétricos. Além disso, o preenchimento é ideal para dar cor a lábios muito claros ou aplicar a cor desejada.